Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 29 de maio de 2019

Brasília e região da Chapada farão parte de programa de incentivo ao turismo nacional

Capital está entre 30 rotas que receberão recursos federais por meio do Sebrae. Programa 'Investe Turismo' foi anunciado nesta terça.

Por Laís Lis, G1 DF

Museu Nacional, em Brasília — Foto: Joelson Maia/TV Globo

Brasília está entre as 30 rotas turísticas que integrarão a primeira etapa do Programa Investe Turismo. O anúncio foi feito durante a tarde desta terça-feira (28), pelo Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

A rota que contempla a capital inclui Brasília e a Chapada dos Veadeiros, com os municípios goianos de Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante, além da Vila de São Jorge.

O Centro-Oeste terá quatro rotas. Além da Brasília e Chapada dos Veadeiros haverá a rota Goiânia, Pirenópolis e Goiás; Pantanal Norte e Chapada dos Guimarães; e Pantanal Sul e Bonito.

Vale da Lua é um dos pontos mais visitados na Chapada dos Veadeiros — Foto: Ion David/Travessia Ecoturismo

O investimento inicial será de R$ 200 milhões, vindos do Sebrae. Segundo o Ministério do Turismo, o programa permitirá o trabalho conjunto entre o setor público e a iniciativa privada para aumentar a competitividade.

As rotas serão visitadas pelas equipes do Ministério do Turismo e do Sebrae que apontarão, por exemplo, necessidades de investimentos, como construção de hotéis, restaurantes e melhorias da infraestrutura.

Conheça o Centro- Oeste

Segundo o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o objetivo é incentivar o turismo de brasileiros, mas principalmente o turismo internacional.

Em 2018, o Brasil recebeu 6,621 milhões de turistas estrangeiros, movimento inferior ao número de turistas estrangeiros que visitaram o museu do Louvre, na França.

Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio faz anúncio do programa Investe Turismo — Foto: Laís Lis, G1

Durante a apresentação do programa o ministro do Turismo destacou a aprovação da medida provisória que libera a entrada de empresas aéreas com 100% de capital estrangeiro no mercado aéreo brasileiro. Segundo o ministro, isso vai permitir o aumento da competitividade no setor e, assim, a redução do preço das passagens.

“A nossa intenção é colocar aqui oito ou, quem sabe, 10 novas empresas aéreas.”

Medida provisória

Álvaro Antônio afirmou ainda que o ministério está trabalhando em uma medida provisória que, entre outras ações, vai criar áreas de interesse turístico. A criação dessas áreas acelerará, por exemplo, o licenciamento ambiental para empreendimentos ligados ao turismo e facilitará o acesso a linhas de crédito.

“Temos um projeto piloto em Ilha Grande, na região de Angra dos Reis. Queremos retirar os excessos. Não estamos falando em degradar o meio ambiente, mas alinhar o desenvolvimento com a preservação do meio ambiente”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo