Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Após Hackers tentarem atacar sistemas do GDF e sites oficiais saírem do ar, serviços começam a ser normalizados

 

Secretário de Econômica, André Clemente, disse que o ataque quase colocou em cheque os serviços e as políticas públicas do GDF
Em entrevista coletiva na tarde de hoje (6) secretários do governo explicaram que nenhum dado e informação do governo e nem do cidadão foi atingido pelo ataque; serviços devem ser normalizados até às 18h.

O ataque cibernético que o sistema de tecnologia do Governo do Distrito Federal (GDF) sofreu nesta quinta-feira (5) quase colocou em cheque o sistema de serviço público dos 96 órgãos do governo. A afirmação foi feita pelo secretário de Economia do DF, André Clemente, em entrevista coletiva concedida na tarde de hoje (6), no Palácio do Buriti, para explicar sobre o ocorrido. Também participaram da entrevista, o subsecretário de Tecnologia da Secretaria de Economia, Francisco Paulo Soares, e o delegado-chefe da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) da PCDF, Giancarlo Zuliani.

Clemente lembrou que o ataque chegou a se concretizar, porém, os serviços de proteção contra-ataques cibernéticos conseguiram atuar de forma ágil para impedir que o sistema fosse totalmente contaminado pelo vírus que foi identificado pela DRCC, como ransomware – software que obriga suas vítimas a pagar um resgate por suas próprias informações. Os hackers mantêm os dados do computador invadido criptografados, de forma que o dono não consiga acessá-los, a menos que eles liberem.

De acordo com o secretário de Economia, esse resgate foi solicitado, mas como a maioria do complexo tecnológico estava desligado, o hacker não obteve êxito com o suborno. Agora a DRCC investiga o caso.

Os hackers pediram regaste pelas informações cliptografadas, mas o governo diz não ter pago

Conforme explicou o subsecretário de Tecnologia da Secretaria de Economia, Francisco Paulo Soares, a invasão só não foi totalmente concluída porque o porte da estrutura tecnológica do GDF é grande. São 2.900 servidores que atuam diariamente para manter a máquina pública funcionando de forma digital e eletrônica.

“Eles estavam iniciando um processo de ataque, acionamos o comitê de crise que decidiu por desligar os computadores. Assim, começou um trabalho de sanear e aplicar as devidas vacinas e proteções para que a gente nessa madrugada por volta de 5h conseguíssemos proteger todo o nosso ambiente”, explicou Soares.

O subsecretário também garantiu que nenhum dado ou informação do GDF como dos cidadãos foram afetados pelo ataque. Ainda segundo Soares, até as 18h de hoje todos os serviços estarão normalizados. “Com total segurança, mantendo a regra de segurança do governo.”

Nessa terça-feira (3/11), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) sofreu um ataque hacker, durante a realização de sessões de julgamento dos colegiados das seis turmas. Órgãos do governo federal também foram atacados.

Fonte Blog do Ulhoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo