Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 28 de setembro de 2019

Restaurante comunitário de Samambaia passa a se chamar Rorizão

Restaurante comunitário de Samambaia passa a se chamar Rorizão.

Iniciativa homenageia o ex-governador Joaquim Roriz, falecido no ano passado
Agência Brasília *



Samambaia nada mais era que parte do Núcleo Rural de Taguatinga, quando o então governador Joaquim Roriz (1936 – 2018) criou aquela que seria uma das primeiras cidades do DF com planejamento urbano. Para associar a cidade a seu fundador, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) “batiza” de Rorizão o restaurante comunitário da cidade. O nome passa a valer a partir desta sexta-feira (27), quando, às 11h, será realizada uma cerimônia no local. A empresa gestora do restaurante vai trocar a fachada principal, sem custos para os cofres públicos, para colocar o nome Rorizão na cor azul.

Fruto de uma conversa entre o governador Ibaneis Rocha e a deputada federal Flávia Arruda (PL-DF), a ideia é prestar uma homenagem a Joaquim Roriz. “Acolhemos prontamente a sugestão, pois se trata de uma personalidade de fundamental importância para a história de Samambaia e do DF”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Social, Ricardo Guterres.

Durante a homenagem desta sexta, que terá música ao vivo, a rotina se mantém no restaurante. No cardápio, o destaque segue a tradicional feijoada das sextas-feiras. Porém, com opção de bobo de frango para quem preferir. O restante do cardápio conta com virado de couve, vinagrete, arroz branco, feijão carioca, laranja e suco.

Movimento

Os 14 restaurantes comunitários do DF são de responsabilidade da Subsecretaria de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes. Juntas, essas unidades chegam a servir quase 20 mil refeições em dias de maior fluxo, funcionando de segunda-feira a sábado.

Há sempre um prato principal, uma bebida e uma sobremesa, que custam R$ 2 para o público em geral. Já os beneficiários do Cadastro Único (CadÚnico) pagam a tarifa reduzida de R$ 1 por pessoa. Para se inscrever no CadÚnico, é preciso ter renda familiar mensal de até R$ 2.994 (o equivalente a três salários mínimos) ou de até R$ 499 per capita. Basta ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos centros de referência de assistência social (Cras).

Os restaurantes de Brazlândia e do Paranoá servem também café da manhã, ao custo de R$ 0,50 por pessoa. As opções para esse horário são café, leite ou pingado, pão com manteiga, bolo, achocolatado e uma fruta da época.

* Com informações da Sedes

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo