Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 7 de dezembro de 2019

Festival de Música da Nacional anuncia vencedores em show em Brasília

Entrada é franca e evento ocorre na Caixa Cultural

O Festival de Música da Rádio Nacional FM de Brasília realiza, neste sábado (7), às 20h, o Show da Final, em que serão apresentados os vencedores da competição. O Festival tem como objetivo abrir espaço para artistas de Brasília na programação da emissora. O evento acontece na Caixa Cultural.

Nesta 11ª edição, o Festival recebeu a inscrição de 229 músicas. Na primeira fase da competição, um corpo de jurados composto por especialistas selecionou as 50 melhores canções. Durante três meses, as 50 selecionadas foram executadas diariamente na programação da Rádio Nacional FM. Neste mesmo período, os ouvintes puderam votar pela internet em suas músicas preferidas. A seleção popular somou ao todo mais de 16 mil votos e selecionou as 12 canções finalistas.

Agora, está aberta uma segunda fase de votação pela internet em que será eleita a melhor música, na opinião do público. Vote aqui.

O Show da Final é aberto ao público e vai contar com a apresentação de cada um dos 12 finalistas. Durante a apuração dos votos com os jurados, a plateia vai acompanhar um pocket show com a Banda do Festival, comandada pelo Maestro Marcos Farias. Os participantes serão premiados em oito categorias: Melhor Música com Letra, Melhor Música Instrumental, Melhor Intérprete Vocal, Melhor Intérprete Instrumental, Melhor Letra, Melhor Arranjo, Música Mais Votada na Internet e Melhor Torcida.

Os finalistas da 11ª edição são: Capivara Brass Band, Emília Monteiro, Karin Richter, Litieh, Luis Theodoro e Mário Theodoro, Marcelo Café, Marcelo Lima, Márcio França e Rodrigo Souto, Saci Weré, Tatá Weber, Thaís Siqueira e Túlio Borges.

Amanhã (8), às 20h, haverá um show extra, onde os vencedores das quatro principais categorias de melhores músicas e intérpretes terão a oportunidade de mostrar um pouco mais de seus trabalhos.
O Festival

Consolidação de um antigo projeto da emissora, a primeira edição do Festival Música Nacional FM foi realizada em 2009. A cada ano, o Festival registra crescimento entre músicas inscritas e recordes de acessos de ouvintes na votação pela internet. A iniciativa já está consolidada no cenário cultural de Brasília, o que provoca a mobilização de toda a cadeia produtiva musical da cidade, como compositores, cantores, músicos, arranjadores e os estúdios de gravação.

Serviço:

07/12/2017 – 20h00 – Show da Final do Festival

08/12/2017 – 19h00 – Show dos Vencedores

Entrada Franca para os dois shows com retirada de ingressos na bilheteria do Teatro da Caixa Cultural.

Classificação Etária: 14 anos

Hran terá mutirão com 400 atendimentos para câncer de pele

Iniciativa faz parte do Dezembro Laranja e está marcada para o próximo sábado (7)

Um mutirão gratuito será realizado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), neste sábado (7), para prevenção ao câncer de pele. A expectativa é que médicos voluntários façam 400 atendimentos no dia, por ordem de chegada. A ação começa às 9h e vai até as 15h.

A iniciativa faz parte da 21ª edição da Campanha Nacional do Câncer da Pele, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Também é uma das ações de conscientização previstas no Dezembro Laranja, mês dedicado à prevenção dos tumores de pele.

A medida se torna necessária porque o câncer de pele é considerado a doença de maior incidência no país. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa é de que aproximadamente 30% de todos os tumores malignos registrados no Brasil correspondem a câncer de pele não melanoma (das células basais ou das escamosas).
Prevenção

Recomenda-se evitar a excessiva exposição ao sol no horário das 10h às 16h, quando os raios ultravioletas são mais intensos. Mesmo em outros períodos as pessoas devem se proteger com chapéu, guarda-sol, óculos escuros e filtros solares, com fator de proteção 15 ou superior.

Além disso é necessário fazer autoexame da pele de modo regular, para detectar precocemente o câncer e anotar as datas e a aparência da pele em cada exame.

A orientação é ficar alerta a manchas pruriginosas (que coçam), descamativas ou que sangram, sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor e feridas que não cicatrizam em quatro semanas.

Sessão solene comemora formatura de alunos do Programa Brasília + Jovem Candango

Programa Brasília oferece a estudantes entre 14 e 18 anos, em situação de vulnerabilidade social, oportunidades de profissionalização técnica através de cursos teóricos e estágios em órgãos públicos.

A Câmara Legislativa do Distrito Federal realizou, nesta sexta-feira (6), sessão solene de entrega de diploma aos alunos que concluíram o Programa Brasília + Jovem Candango. O deputado Agaciel Maia (PL), autor da lei que instituiu o programa, presidiu a solenidade, que contou com a presença de representantes do Executivo, diretores das instituições partricipantes do projeto e alunos beneficiados.

O Programa Brasília + Jovem Candango foi instituído em 2013 pela Lei Distrital nº 5.216 e oferece a estudantes entre 14 e 18 anos em situação de vulnerabilidade social, oportunidades de profissionalização técnica através de cursos teóricos e estágios em órgãos públicos. O principal objetivo é dar experiência profissional aos jovens e, assim, ajuda-los a ingressar no mercado de trabalho. De acordo com Maia, cerca de 4,9 mil participantes fazem parte do projeto premiado internacionalmente, que já foi adaptado por outros estados, como São Paulo.

Na solenidade de hoje, o deputado, que já fez um curso de capacitação similar na adolescência, discorreu sobre a importância de dar aos estudantes a chance de alcançarem um grau de autonomia financeira, além de prevenir a violência: "O que a juventude precisa é da oportunidade de trilhar caminhos de sucesso e voltar suas mentes ao estudo e trabalho, longe dos riscos que a criminalidade oferece. É preciso pensar não apenas no presente, mas também no futuro deles e esse projeto tem o objetivo de protegê-los ao prepara-los para o mercado de trabalho", afirmou.

Para ele, essa é uma das melhores formas de combater a desigualdade social, principalmente na Unidade da Federação com a maior renda per capta do país e uma das maiores taxas de distribuição desigual de renda de todo o Brasil, o que ele definiu como a principal função da política. Maia garantiu que o programa não será extinto e afirmou que gostaria de expandi-lo.

Já o secretário de Juventude, Leo Bijos, declarou ter enviado para a Casa minuta propondo uma alteração orçamentária que permita a expansão do programa. Bijos ressaltou a falta de assistência para a população jovem, de 15 a 29 anos, que no DF chega a aproximadamente 800 mil pessoas.

O principal consenso entre os alunos que se pronunciaram sobre o programa + Jovem Candango foi de que, além de obterem a experiência necessária para poderem ingressar no mercado profissional com mais facilidade, puderam também ajudar no sustento familiar.

Ao final foram entregues os diplomas. Estavam presentes na solenidade Agaciel Maia, Leo Bijos, o vice-governador, Paco Britto; a diretora da Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração, Aline Ferreira; a coordenadora e assistente social do Instituto Jerônimo Candinho, Gislaine Medeiros, e representante da Força Jovem, Daniel Maia; e os alunos João Vitor Rodrigues e Maria Eduarda Grotão Cardoso, da Renapsi, e Maicon Moraes dos Santos e Camila Maria Rodrigues do Instituto Jerônimo Candinho.

Victor Cesar Borges (estagiário)
Núcleo de Jornalismo – Câmara Legislativa

FeLiB leva o mundo mágico da literatura a escolas públicas

Projeto irá distribuir gratuitamente 225 livros para bibliotecas das escolas, além de promover atividades de contações de histórias e encontro com autores.
Agência Brasília

Com o objetivo de estimular a leitura e a produção literária, a 36ª Feira do Livro de Brasília vai levar a primeira edição do projeto itinerante a 15 escolas públicas do Distrito Federal. A iniciativa, , que integra a programação da edição 2020 da FeLiB, é dividida em duas partes, a primeira será realizada entre 9 e 13 de dezembro, e beneficiará estudantes das primeiras séries do ensino fundamental, em Sobradinho e Fercal.

A 1ª edição da FeLiB Itinerante pretende despertar o gosto pela leitura a partir do método lúdico de contação de histórias. Na primeira etapa da FeLiB Itinerante, esse processo pedagógico será realizado pela contadora de história Nyedja Gennari. Especializada em literatura e graduada em ciências da educação, ela lecionou por 23 anos no ensino fundamental e, há 7 anos, decidiu se dedicar à atividade de contar histórias.

Já o contato com a produção literária fica a cargo do encontro com o escritor, jornalista, músico e mediador de leitura do projeto “Roedores de Livros”, Tino Freitas. Com 20 obras publicadas, ele já foi selecionado para o Catálogo de Bologna, Itália (2011, 2013, 2014, 2015 e 2017); foi vencedor de 4 Selos Altamente Recomendável para Criança da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (2011, 2012, 2013 e 2014); e integrou por cinco anos a seleção “Os 30 Melhores Livros Infantis do Ano”, da Revista Crescer (2010, 2011, 2014, 2016 e 2017).

2ª etapa – A segunda parte do projeto ocorre em fevereiro de 2020 e contemplará outras dez escolas, em Planaltina e Sobradinho II. Nessa etapa, Rose Costa e William Reis serão responsáveis pela contação de histórias. Já os autores Alessandra Roscoe e Romont Willy apresentarão o mundo da produção literária aos estudantes. Ao fim, cada unidade visitada receberá 15 livros, totalizando 225 obras entregues gratuitamente.

De acordo com os organizadores, de um modo geral, o cidadão brasileiro lê pouco e tem grande dificuldade para compreender o que lê. A baixa compreensão leitora e o precário domínio da escrita se convertem em fragilidade estrutural. E isso traz uma condição de exclusão, que agudiza as desigualdades e limita o acesso a saberes indispensáveis à promoção da cidadania.

Realização

O projeto é realizado pelo Instituto Latinoamerica, com apoio da Câmara do Livro do Distrito Federal, e conta com fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal.

* Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa 

1ª FeliB Itinerante
Quando: 1ª etapa – 09 a 13 de dezembro | 2ª etapa: 10 a 21 de fevereiro 2020
Onde: 1ª etapa: Sobradinho e Fercal | 2ª etapa: 10 a 21 de fevereiro – Sobradinho II e Planaltina
Quanto: projeto gratuito, destinado a estudantes de escolas públicas

Mais informações: (61) 99259-2824 | Produção
Produção executiva: Abèbè Produções

Portal da Regularização é saudado como destaque nacional

Durante o 4º Encontro Brasileiro de Governo Aberto, ferramenta desenvolvida pelo GDF é citada como exemplo de gestão pública.
Agência Brasília

Portal da Regularização: exemplo de gestão em âmbito distrital destacado no 4º Encontro Brasileiro de Governo Aberto | Foto: Divulgação / Seduh

Representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) participaram, na terça-feira (26), do 4º Encontro Brasileiro de Governo Aberto. O evento, realizado na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), teve entre os destaques o Portal da Regularização, criado pela Seduh como uma iniciativa de transparência e gestão pública.

Lançado em 15 de agosto, o Portal da Regularização foi selecionado como exemplo de gestão em âmbito distrital. A origem e os objetivos da ferramenta foram detalhados no painel “Boas práticas de governo aberto em governos locais”, do qual participaram o subsecretário de Parcelamentos e Regularização Fundiária, Marcelo Vaz; a vereadora de Taubaté (SP) Loreny Mayara e a gestora do Instituto de Governo Aberto (IGA), Laila Bellix.

Acessibilidade

“O portal é acessível não só a especialistas e estudiosos do tema, como também para quem vive em áreas de regularização”, destacou Marcelo Vaz. Ao tornar públicas as fases em que estão os processos de regularização no Distrito Federal, a plataforma atua como um instrumento de fiscalização — tanto para o governo quanto para a sociedade.

Um dos principais desafios na gestão pública, o engajamento da sociedade, é uma das frentes do trabalho desenvolvido pelo IGA, segundo Laila Bellix. “Entendemos que é necessário aproximar os polos sociedade e Estado para que eles criem uma zona de convergência para políticas públicas mais igualitárias, mais justas”, defendeu a gestora.

Encontro de Governo Aberto

O encontro Brasileiro de Governo Aberto ocorre anualmente, para debater projetos e políticas públicas que reforçam a transparência, participação, colaboração, accountability (responsabilidade com ética) e inovação, além da abertura de dados. Por meio de discussões e troca de boas práticas entre representantes dos setores público e acadêmico e de organizações da sociedade civil, são discutidas formas de incentivar e multiplicar as ações de governo aberto.



imagem-logo