Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Hospital veterinário promove campanha de vacinação antirrábica

Ação ocorrerá de 26 a 29 de junho, das 9 às 16 horas. Atividade faz parte da programação do Junho Verde.

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) promove, no Hospital Veterinário Público, campanha de vacinação antirrábica gratuita para animais. A ação será de 26 a 29 de junho, das 9 às 16 horas, e faz parte das atividades do Junho Verde.O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) promove, no Hospital Veterinário Público, campanha de vacinação antirrábica gratuita para animais. A ação será de 26 a 29 de junho, das 9 às 16 horas, e faz parte das atividades do Junho Verde. Foto: Andre Borges/Agência Brasília- 8.9.2016

Para ser vacinado, o animal precisa estar saudável. É necessário levar a carteira de vacinação do bicho, se houver.

A raiva é causada pelo lyssavírus e ataca o sistema nervoso dos mamíferos — primeiramente, o sistema nervoso periférico e, na fase mais grave da doença, o central.

A transmissão se dá por meio da saliva e de secreções do animal infectado, principalmente por arranhadura ou mordedura.

Para quem foi mordido, a orientação é lavar imediatamente o ferimento com água e sabão em barra, procurar o centro de saúde mais próximo e comunicar a situação por meio do Disque Saúde (160).

Em seres humanos, o tempo entre a infecção e o aparecimento da doença varia de 7 a 10 dias. Alguns dos sintomas são convulsão, febre baixa, perda de função muscular, excitabilidade, agitação e ansiedade.
Hospital Veterinário Público de Brasília

Inaugurado em abril deste ano, o Hospital Veterinário Público tem 540 metros quadrados e foi construído pelo Ibram com recursos de compensação ambiental.

São oferecidos na unidade serviços gratuitos de clínica, cirurgias, exames laboratoriais e outros tratamentos em cães e gatos. A unidade não faz castração.

Agência Brasilia

CLDF aprova projeto que transforma Granja do Torto em instituto

Sob pressão de membros do setor produtivo, a Câmara Legislativa aprovou em segundo turno, nesta terça-feira (19/6), a criação do Instituto Parque Granja do Torto (IPGT). A matéria estava prevista para ser apreciada apenas na semana que vem, mas a presença de agropecuaristas convenceu os distritais a analisarem o tema.

Com a aprovação do projeto, o parque passa a ser administrado por um conselho formado por produtores locais e servidores ligados à Secretária de Agricultura (Seagri). A intenção é regulamentar as atividades da região.

Conforme acordo firmado no Colégio de Líderes, foram aprovadas ainda a alteração do Domicílio Fiscal Eletrônico (DFE) e a transferência, para o período noturno, de 200 supervisores da educação, que passam a contar com gratificação.

Extinção de cargos
Já a extinção de 3 mil cargos de analistas de Políticas Públicas e Gestão Governamental (PPGG) ficou para a próxima sessão, nesta quarta-feira (20), com possibilidade de entrar em pauta apenas na semana que vem. O tema chegou a ser lido em plenário, mas acabou não sendo apreciado.

A intenção é acabar com vagas criadas na gestão anterior que nunca foram efetivadas.

Fonte: Metrópoles

Lula poderá ser candidato se STF acatar medida cautelar de sua defesa, diz Badaró

Leonardo Benassatto / Reuters

Uma eventual vitória na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), na próxima terça-feira (26), poderá dar ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva plenas condições de ser candidato nas eleições presidenciais de outubro deste ano, ao menos até que os recursos especial e extraordinário sejam analisados na própria corte e no Superior Tribunal de Justiça (STJ), avalia o criminalista Gustavo Badaró.

Segundo o professor de Direito Penal da Universidade de São Paulo (USP), caso a cautelar pedida pelos advogados de Lula seja concedida pelos ministros da Segunda Turma do STF, ela anula os efeitos da lei da Ficha Limpa até que o julgamento dos recursos sejam concluídos e o prazo para essa conclusão, no seu entender, pode ficar para depois da eleição.

“Se o Supremo conceder cautelar para o Lula, essa medida terá duplo efeito: do ponto de vista penal, ele estará solto, e do ponto de vista eleitoral, enquanto não for julgado recurso no Supremo, ele poderá ser candidato”, disse Badaró, em entrevista ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.

“O artigo 26-C da lei da Ficha Limpa diz que, mesmo condenado em segundo grau, o réu pode pedir a suspensão do efeito dessa condenação. Se for dada a suspensão, ela pode se candidatar enquanto o recurso não for julgado”.

Na opinião de Badaró, tanto o recurso ao STF como ao STJ não devem ser analisados antes das eleições gerais de outubro, levando em conta a “tramitação normal” dos processos. É praticamente a última chance do PT. Se eles conseguirem, muda, o status de Lula de “preso não candidato” para “solto e candidato”, resumiu.

A vitória da senadora Gleisi Hoffmann e do ex-ministro Paulo Bernardo nesse colegiado do STF deu novos ânimos ao PT em relação à situação do ex-presidente. Por 5 votos a 0, a Segunda Turma – a mesma que vai analisar a medida cautelar de Lula na semana que vem – absolveu, nesta semana, ambos os petistas, e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues das acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Gleisi ainda foi inocentada, por 3 votos a 2, da prática de caixa 2, o que representou uma vitória dos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandoswki sobre o relator da Lava Jato, Edson Fachin e Celso de Mello.

Objetos diferentes

O criminalista, no entanto, não crê que o resultado do julgamento desta segunda-feira, 19, possa indicar uma tendência para o da semana que vem, uma vez que os objetos são diferentes. “Gleisi e seu marido foram absolvidos no mérito. Já a maior parte das teses de Lula são de vícios processuais”, argumentou Badaró, lembrando ainda que, no caso da senadora, o STF teve acesso às provas do processo, o que é vedado no caso do ex-presidente, que não tem mais foro.

“No julgamento da cautelar, os ministros só poderão tratar de teses constitucionais, como a alegação de que o juiz Sergio Moro ou o Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) violaram a Constituição. São hipóteses muito diferentes para que possamos traçar um paralelo.”

Fonte: Estadao Conteudo

Terceira loja do projeto Brasília Criativa começa a funcionar

A terceira loja do projeto Brasília Criativa vai ser inaugurada nesta quinta-feira (21), às 9 horas, no Guará I. A unidade começa a funcionar com 14 artesãos.

A cada trimestre, o grupo é substituído por novos profissionais. O novo espaço fica na Feira do Guará (local do antigo fraldário) e vai atender o público das 8 às 18 horas, de quarta a domingo.

Os artesãos foram selecionados com base em uma curadoria feita na unidade de Gestão do Artesanato, da Secretaria-Adjunta de Turismo, por técnicos capacitados da área.

O Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab) conta com pouco mais de 10 mil artesãos.

A iniciativa faz parte da política de fortalecimento do artesanato em Brasília, e não há custo de aluguel para a secretaria-adjunta. De acordo com a pasta, as duas primeiras lojas faturam, em média, R$ 17 mil mensais.

O projeto Brasília Criativa tem como foco a comercialização de produtos de artesãos locais. O primeiro espaço foi aberto em março de 2016, no Shopping Liberty Mall, e o segundo, no Shopping Pátio Brasil, em janeiro deste ano.

Por: Agência Brasília



imagem-logo