Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 31 de março de 2020

Desemprego sobe para 11,6% em fevereiro

Ao todo, são 12,3 milhões de desempregados no Brasil, diz IBGE

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A taxa de desocupação interrompeu a sequência de dois trimestres seguidos de queda significativa e subiu para 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro. Ao todo, são 12,3 milhões de desempregados no Brasil. Os dados estão na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada hoje (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa no trimestre terminado em novembro foi de 11,2%.

Segundo a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, o aumento registrado no desemprego é reflexo da variação sazonal do mercado de trabalho, considerada normal para esta época do ano.

“É normal que no início do ano ocorra essa interrupção, porque já vínhamos numa trajetória de taxas declinantes no fim do ano. Não tínhamos visto essa reversão em janeiro, no entanto, ela veio agora no mês de fevereiro, provocada por uma queda na quantidade de pessoas ocupadas e um aumento na procura por trabalho.”

Ela explica que, ao contrário do que costuma ocorrer no início do ano, quando são demitidos os funcionários contratados temporariamente para o Natal, o comércio não foi o setor responsável pelo aumento na desocupação. A alta foi puxada pelos setores de construção (-4,4%), que não sustentou a recuperação apresentada no fim do ano, serviços domésticos (-2,4%), relacionado ao período de férias das famílias e a dispensa das diaristas, e administração pública (-2,3%).

“A administração pública tem uma sazonalidade, pois ela dispensa pessoas no fim e no início do ano em função de términos nos contratos temporários das prefeituras, nas áreas de educação e saúde, retomando as contratações a partir de março, após a aprovação dos orçamentos municipais”, afirma Adriana.

Na comparação anual, a desocupação apresentou queda em relação ao trimestre encerrado em fevereiro de 2019, quando a taxa ficou em 12,4%. Adriana explica que houve aumento de 1,8 milhão de pessoas ocupadas.

Agencia Brasil

Profissionais de saúde superam obstáculos para imunizar idosos contra a gripe

Empenho da categoria foi recompensado com muitos gestos de carinho da população.
Agencia Brasilia *

Gratidão foi a palavra de ordem da sociedade em relação a profissionais da saúde | Foto: Secretaria de Saúde / Divulgação

A primeira semana da Campanha de Vacinação contra Influenza foi marcada por uma grande procura e pelo esforço dos profissionais de saúde para atender à demanda. Foi preciso colocar o maior número de servidores disponíveis e adotar estratégias para evitar filas e aglomerações. Nem o tempo chuvoso atrapalhou o empenho desses profissionais.

Várias estratégias foram adotadas para evitar a circulação e aglomeração de pessoas, em consonância com as demais medidas preventivas ao novo coronavírus. Foram realizadas vacinas em sistema de drive thru, marcação de espaço orientando o distanciamento entre as pessoas e até o atendimento domiciliar para pacientes acamados.

Com os problemas de logística enfrentados pelo Ministério da Saúde no envio das doses, houve um esforço maior desses profissionais. As unidades de saúde ficaram em atendimento até as 22 horas. As equipes continuaram firmes, mesmo enfrentando a chuva, e asseguraram a imunização dos idosos mesmo diante dos desafios do atual cenário de pandemia de Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

“As nossas equipes não mediram esforços para a promoção da saúde e para a imunização de nossos idosos. Fizemos com todo o prazer. Estamos aqui para cuidar do próximo”, destacou o superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Valdir Soares da Costa.

“Estamos sempre buscando qualificar o serviço e melhorar o acesso do idoso. Otimizamos a organização do processo de trabalho para evitar aglomerações nas salas de vacinas”, ressaltou a gerente de Serviços da Atenção Primária de Saúde de Águas Claras, Núbia dos Passos.

“Eu só tenho a agradecer a Deus pela equipe maravilhosa com quem trabalho, que não mediu esforços para ajudar na imunização e no combate a essa pandemia”, pontua o gerente da UBS 12 de Samambaia, Arilson Francisco de Oliveira.Cuidados com os idosos renderam muitos elogios aos profissionais.
Foto: Secretaria de Saúde / Divulgação

Reconhecimento e homenagens

Uma corrente de agradecimento aos profissionais de saúde se intensificou no Distrito Federal. Inúmeros gestos demonstraram a gratidão da comunidade para com as equipes de saúde. A equipe UBS 2 de Taguatinga, por exemplo, foi surpreendida com uma faixa de agradecimento. 

“Foi uma grande surpresa para toda a equipe. A faixa foi colocada próxima ao portão de entrada dos servidores. Não sabemos ainda quem a colocou, mas ficamos felizes com a homenagem”, destacou a supervisora de serviços da UBS 2 de Taguatinga, Jouse Glória de Almeida.

Também chegaram muitas mensagens de elogios nas redes socias da Secretária da Saúde. Todas destacando o empenho dos profissionais e dando parabéns pelo cuidado e pela atenção da equipe no atendimento aos idosos durante a semana de vacinação. Foram gestos de reconhecimento e valorização do trabalho árduo desses profissionais, que trabalham para o bem comum.

“Escolhemos a profissão por amor ao que fazemos e para ajudarmos o próximo. Nunca fomos tão valorizados como agora, neste momento de pandemia. Todos nós que estamos realmente comprometidos com a causa, não fugimos das nossas responsabilidades”, ressaltou o enfermeiro Arilson Francisco.

* Com informações da Secretaria de Saúde

BRB lança aplicativo para abertura de conta de pessoa jurídica

Ferramenta pode ser utilizada por empresas que queiram aderir ao Supera-DF, programa lançado para minimizar impactos econômicos da crise do coronavírus.

O BRB atualizou o aplicativo BRB Conta, incluindo a opção para abertura de contas de clientes enquadrados na categoria de pessoa jurídica. Disponível na versão Android desde segunda-feira (30) e, a partir desta terça (31), em IOS, o app simplifica o processo de atendimento de novos clientes, especialmente os que queiram aderir ao Supera-DF. Este programa, lançado na semana passada para minimizar os impactos financeiros ocasionados pela crise do coronavírus, tem entre suas ações a concessão de até R$ 1 bilhão para a cadeia produtiva.

R$ 1 bilhão – Valor até o qual pode chegar a concessão de crédito para a cadeia produtiva, por meio do programa Supera DF

“Poder disponibilizar o aplicativo em meio à pandemia do coronavírus foi um esforço adicional para atender às empresas em meio à crise da Covid-19”, destaca o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa. “A ferramenta complementa nosso portfólio e reforça o compromisso de o BRB ser, cada vez mais, um banco moderno, completo e inovador.”

Por meio do app, os novos clientes enquadrados na categoria Pessoa Jurídica (PJ) passam a ter, na palma da mão, todo o processo de abertura de conta, fornecimento da documentação necessária e acompanhamento da aprovação do crédito totalmente pelo canal digital.

Outra importante medida que faz parte do programa Supera-DF é a oferta de carência de 90 dias para pagamento de crédito imobiliário e outras linhas de crédito, inclusive a modalidade consignada. Para isso, os cientes precisam estar adimplentes ou com atraso a partir de 18 de março.

* Com informações do BRB

Senado aprova benefício de R$ 600 a autônomos e informais

Projeto vai à sanção presidencial

O Senado aprovou hoje (30) o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600, destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa. Chamado de “coronavoucher”, a ajuda vem para reparar as perdas de renda para algumas fatias da sociedade durante o período de isolamento, quando as oportunidades de trabalho para essas categorias estão escassas.

A aprovação foi unânime, com 79 votos favoráveis e apoio dos senadores da oposição e do governo. O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), foi um dos vários parlamentares que se manifestaram. “Estamos precisando de tais iniciativas de injetar na veia o dinheiro para o cidadão comprar comida e sobreviver a essa calamidade. A primeira vez que o dinheiro vai chegar na mão do povo vai ser nesse projeto. É calamidade, as pessoas estão precisando”.

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) destacou que o projeto é um consenso entre Congresso Nacional e governo federal. Já o líder do governo na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que mais de 30 milhões de brasileiros serão beneficiados com essa medida.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que, graças a um ajuste de redação, o benefício também contemplará inscritos no Cadastro Único após o dia 20 de março. Em seguida, o líder da oposição afirmou que esse não é o momento de priorizar as finanças do Estado. “Não cabe se pensar em gasto público. Esse é um momento emergencial, que temos que atender as necessidades das pessoas”.

Logo após a aprovação, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, usou o Twitter para pedir ao presidente da República a sanção imediata do projeto. Alcolumbre está afastado de suas atividades após ter sido diagnosticado com o novo coronavírus.

Inclusão de outras categorias

Outro projeto já ganha forma no Senado, para incluir outras categorias, como motoristas de táxi ou de aplicativo e pescadores sazonais, dentre outros a serem definidos. Weverton Rocha (PDT-MA) lembrou dos músicos, que perderam trabalhos durante o isolamento. Essa pode ser outra categoria a entrar no novo projeto. Esse texto, previsto para ser votado amanhã (30), será de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e tem relatoria de Esperidião Amin (PP-SC).

Vieira foi o relator do projeto aprovado hoje. Seu nome foi escolhido justamente por conhecer bem o tema e já discutir a inclusão de novas categorias a partir das emendas que recebeu para análise. As emendas não foram acatadas para evitar que mudanças de mérito do projeto o fizessem voltar à Câmara.

Ibaneis decide estender quarentena no DF até 11 de abril

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu prorrogar o isolamento social, com medidas restritivas para evitar a disseminação no novo coronavírus, até 11 de abril.

Um novo decreto está sob elaboração. Continuam em quarentena os servidores do GDF, em teletrabalho, comércio fechado, shoppings e aglomerações, nos mesmos moldes do decreto anterior.

As aulas presenciais das escolas públicas e particulares também continuarão suspensas. Mas a Secretaria de Educação até providenciando aulas via internet e tevê. A TV Justiça e outros canais, como a TV Genesis, se colocaram à disposição para divulgar o conteúdo que será preparado.

Ibaneis tomou a decisão de prorrogar levando em conta números do Ministério da Saúde que apontam o Distrito Federal como a unidade da federação mais vulnerável à contaminação.

Hoje o DF lidera o ranking no país pela taxa proporcional à população. São 10 infectados por 100 mil habitantes, enquanto a média nacional é de 2.

O problema é a grande circulação de estrangeiros, moradores de outros estados que estão sempre indo e vindo, além da vulnerabilidade dos municípios do Entorno do DF.

Feiras

Ibaneis estuda afrouxar algumas restrições, como as feiras que vendem alimentos, como verduras e frutas.

Um decreto deve nominar quais vão funcionar.

CRÉDITO: RENATO ALVES/AGENCIA BRASÍLIA.
Ana Maria Campos -CB.Poder



imagem-logo