Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Sai edital para concurso de auditor fiscal do DF

São 40 vagas para contratação imediata e mais 80 de cadastro de reserva. Salário é de R$ 14.970. Inscrições serão abertas em novembro

Por Renata Moura 

Quem deseja ingressar na carreira de auditor fiscal da Receita do DF pode se preparar: o Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta terça-feira (17) trouxe o edital para o próximo concurso da categoria, que deve acontecer em 2 de fevereiro de 2020. 

A banca examinadora selecionada para organização a concorrência é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Segundo a publicação, serão 40 vagas para contratação imediata e mais 80 de cadastro de reserva. Os candidatos deverão ter diploma superior em qualquer área de formação registrado no MEC. A remuneração do auditor fiscal é de R$ 14.970 para carga horária de 40 horas/semanais. 

As inscrições poderão ser feitas, exclusivamente, pela internet, no site www.cebraspe.org.br entre os dias 22 de novembro e 19 de dezembro de 2019. A taxa de inscrição é de R$55. Confira o edital aqui.

Os candidatos deverão enfrentar provas objetivas e prova discursiva, além de avaliação de vida pregressa. 
Concurso da Receita

Ampla concorrência (geral) 

24 vagas

Negros 

8 vagas 

Deficientes 

8 vagas 

Cadastro de reserva

80 vagas

Governo estuda ampliar práticas da segurança do paciente para a atenção primária

Secretaria de Saúde apoia campanha mundial promovida pela OMS. As práticas de segurança foram implantadas nos 14 hospitais públicos locais.
Agencia Brasília

Processo será iniciado em todos os níveis de atenção à saúde, com a implementação do Plano Distrital de Segurança do Paciente. Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde

É celebrado nesta terça-feira (17) o Dia Mundial da Segurança do Paciente da Saúde, promovido pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Devido à importância da iniciativa que visa evitar eventos adversos, a Secretaria de Saúde se une à ação e estuda expandir as práticas da segurança para além dos hospitais públicos do Distrito Federal.

“A política pública fala da instalação de Núcleos de Qualidade e Segurança do Paciente em todas as unidades hospitalares. Mas não existe nada em termos de Atenção Primária, nós vamos começar a implantação disso agora”, informou a presidente da Câmara Técnica de Segurança do Paciente da Secretaria de Saúde, Cláudia Mafra.

As práticas de segurança foram implantadas nos 14 hospitais públicos locais. Entre elas, as de identificar o paciente, evitar quedas, comunicar situações adversas e higienizar as mãos. Com a expansão para Atenção Primária, o objetivo é garantir a segurança do paciente dentro das demais unidades de saúde.

Plano Distrital
Segundo Mafra, esse processo será iniciado em todos os níveis de atenção à saúde, com a implementação do Plano Distrital de Segurança do Paciente, que é uma ação estratégica definida para nortear os Planos de Segurança do Paciente. Desta forma, é possível normatizar outras ações que contribuam para a qualificação dos processos de cuidado no conjunto das unidades de saúde da pasta.

“Já estamos fazendo o Plano Distrital para ir à consulta pública. Ele está escrito, mas precisamos, agora, fazer a tomada de ação em alguns setores”, afirmou a especialista. “A implantação do Plano Distrital de Segurança do Paciente, a médio e longo prazos, deverá reduzir a ocorrência de eventos adversos com foco na melhoria contínua dos processos de cuidado”, ressaltou.

Para ela, o empenho pelo cuidado seguro é um desafio constante: “Oferecer assistência livre de danos é um compromisso que deve ser tomado por profissionais de saúde, servidores, gestores e pacientes. A responsabilidade é necessária para garantir melhorias significativas na segurança dos cuidados nesta área”.

Dados
Conforme os dados da Organização Mundial de Saúde, cerca de 134 milhões de eventos adversos ocorrem a cada ano em todo o mundo, devido a cuidados inseguros em hospitais de países de baixa e média renda, contribuindo para 2,6 milhões de mortes anualmente.

De acordo com o Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil, do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar, produzido em 2018 pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), aproximadamente 30% a 36% das mortes determinados por eventos adversos graves podem ser prevenidos.

Assembleia
Durante a 72ª Assembleia Mundial da Saúde, promovida este ano pela OMS, a data de 17 de setembro foi definida para celebrar o Dia Mundial da Segurança do Paciente da Saúde.

O objetivo é promover e conscientizar sobre um cuidado mais seguro, pois a segurança do paciente é a ausência de dano evitável durante o processo de assistência médica, e a redução, a um mínimo aceitável, do risco de dano desnecessário associado à assistência médica.

*Com informações da Secretaria de Saúde

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Caixa registra 12 milhões de transações após liberação do FGTS

A Caixa Econômica Federal registrou 12 milhões de transações no primeiro sábado com agências bancárias abertas para o pagamento do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Segundo o banco, foram creditados R$ 4,97 bilhões nas contas de mais de 12 milhões de trabalhadores.

Por meio do Twitter, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, informou que o banco está preparado para atender os trabalhadores interessados em fazer a retirada dos valores disponíveis.

“A cada duas semanas, vamos liberar mais de R$ 5 bilhões. A Caixa está preparada para atender a população com tranquilidade nos mais de 55 mil pontos de atendimento em todas as regiões do Brasil”, disse.

De acordo com a Caixa, com os pagamentos do FGTS liberados na sexta-feira (13), o banco atingiu o maior número de transações da história no Internet Banking. Até ontem, foram mais de 33 milhões de movimentações, aumento de 97% comparado com o dia 14 de agosto.
Horário especial

A Caixa também vai trabalhar com horário estendido por duas horas nas próximas segunda (16) e terça-feira (17). Assim, as agências, que normalmente abrem às 11h, vão iniciar o atendimento às 9h. Já as que abrem às 10h iniciarão os trabalhos às 8h e as que abrem às 9h atenderão a partir das 8h e terão uma hora a mais ao final do expediente. No caso de agências que abrem às 8h, serão duas horas a mais ao final do expediente normal.
Depósito automático

A Caixa começou a fazer o depósito automático para quem tem conta poupança, seguindo calendário do mês de nascimento. Os próximos a ter acesso ao saque são os nascidos em maio, junho, julho e agosto, no dia 27 de setembro. Em seguida, no dia 9 de outubro, será a vez de os nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro. Os clientes da Caixa que têm conta corrente podem fazer o pedido de crédito por meio dos canais de atendimento.

Segundo o banco, cerca de 33 milhões de trabalhadores receberão o crédito automático na conta poupança. Os clientes do banco que não quiserem retirar o dinheiro têm até 30 de abril de 2020 para informar a decisão em um dos canais disponibilizados pela Caixa.

Além das agências bancárias, a Caixa disponibiliza os seguintes canais de atendimento: o aplicativo do FGTS, a página na internet, o Internet Banking Caixa e o telefone 0800 724 2019. 

Para aqueles que não têm conta poupança na Caixa, aberta até o dia 24 de julho de 2019, ou conta-corrente, o calendário começa no dia 18 de outubro, para os nascidos em janeiro, e vai até 6 de março de 2020, para os nascidos em dezembro.

Por Heloisa Cristaldo

Seca em Brasília não tem previsão para amenizar e demanda cuidados

A estimativa do Inmet é de que a temperatura baixe para a casa dos 30 graus Celsius (ºC) no fim-de-semana, em Brasília, mas continue alta na próxima semana

Por Jonas Valente

O período de seca que acomete a região central do Brasil não tem previsão para amenizar, segundo o Instituo Nacional de Meteorologia (Inmet). Há dois dias, na quinta-feira (12), a Defesa Civil do Distrito Federal declarou estado de emergência na capital, pela segunda vez, após dois dias consecutivos de umidade relativa abaixo do limite, fixado em 12%.

A estimativa do Inmet é de que a temperatura baixe para a casa dos 30 graus Celsius (ºC) no fim-de-semana, em Brasília, mas continue alta na próxima semana. As máximas devem atingir 31ºC na segunda-feira (16) e 32ºC na terça-feira (17). Já a umidade não deve ter elevação significativa mas deve sair da casa dos 10% e chegar a cerca de 20%.

Conforme o meteorologista do Instituto Olívio Bahia, normalmente as primeiras gotas caem no DF em setembro, mas o mês vem sido marcado por altas temperaturas e forte seca. Ele acrescenta que os estudos de projeção das mudanças no clima realizados pela entidade ainda não indicaram a chegada da chuva.

À Agência Brasil, o técnico não arriscou uma previsão, recorrendo ao histórico de comportamento do clima na região. “A gente está imaginando que a massa [de ar seco] vá perder força. Historicamente chuvas são mais frequentes a partir da segunda quinzena de outubro”, afirmou.

Segundo Bahia, o calor e a seca deste ano não se devem a nenhum fator específico. Eles seriam resultado do que chama de “variabilidade anual”. O que já é uma massa de ar seco mais intensa na região central – que abrange Distrito Federal, Goiás, Tocantins, Centro-leste do Mato Grosso, Nordeste do Mato Grosso do Sul, Norte e Oeste de São Paulo e Centro-oeste da Bahia – está se prolongando e deve se manter por mais dias.

“Estava chovendo no hemisfério Sul e passa a chover no Norte neste período. O padrão de vento não traz umidade, e aí fica seco. É comum termos temperaturas elevadas no Brasil neste período, quando o sol está baixando no movimento aparente. O sol vem do hemisfério Norte, a gente tem muita radiação solar chegando e não tem nuvem, que serve como filtro”, explica o meteorologista do Inmet.

Esse fenômeno, entretanto, se manifesta de forma diferente em regiões e biomas distintos. Embora os dois sejam secos, Cerrado e Caatinga têm aspectos próprios, a exemplo da vegetação ou até mesmo da disponibilidade, bem menor no sertão do Nordeste. Olívio Bahia comenta que muitas vezes há confusão de também comparar as secas com outros locais do mundo, como o deserto, quando são situações bastante diferentes.
Impactos

Esse clima pode ter impactos importantes na saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) fixa como mínimo razoável o índice de 30% de umidade. A seca pode gerar baixa da pressão arterial, com sensação de cansaço.

Mas para o pneumologista e membro da Sociedade Brasileira de Pneumonia e Tisiologia (SBPT), Carlos Viegas, a maior preocupação deve ser com as doenças respiratórias. “Rinite, sinusite, pneumonia e outras enfermidades decorrentes do processo inflamatório nas vias aéreas são comuns. Além deste ar muito seco, temos presença de fumaça o que possibilita desenvolvimento de problemas alérgicos respiratórios”, ressalta Viegas.
Cuidados

Uma sugestão do médico para que as pessoas verifiquem se estão com a hidratação adequada é a observação da urina. Quanto mais próxima a coloração estiver da água, mais hidratada uma pessoa está. Já se a cor da urina estiver próxima de amarelada forte é importante reforçar o consumo de água ao longo do dia. A sugestão é beber, pelo menos, 3 litros de água por dia.

Segundo o subsecretário da Subsecretaria da Defesa Civil do DF, Coronel Sérgio Bezerra, para quem não costuma tomar muita água é adequado aumentar o consumo gradativamente. Ele sugere não esperar o corpo demandar, mas procurar beber um copo por hora.

Mas o cuidado com o excesso também é importante. “Não precisa exagerar. Quem bebe muita água pode ter baixa de pressão”, alerta o subsecretário da Defesa Civil do DF.

Além disso, é importante evitar atividades físicas entre 11h e 16h e se proteger do sol, evitando ficar em ambiente aberto durante muito tempo e sempre lembrando de passar o protetor. Em momentos de baixa umidade, o uso do umidificador também é recomendável.

Projeto Enem Inclusivo e Especial realiza primeiro aulão

Desenvolvido pela Secretaria de Educação, projeto inédito atende aos estudantes com deficiência.
Agencia Brasilia *

Aula inaugural reuniu dezenas de alunos e contou com o professor Kleber Carvalho. Foto: Luís Tavares/Secretaria de Educação

A manhã deste sábado (14) começou animada para um grupo de estudantes da educação inclusiva da rede pública de ensino do Distrito Federal. Cerca de 40 alunos, além dos pais, participaram da aula inaugural do Projeto Enem Inclusivo e Especial. A iniciativa inédita é desenvolvida pela Subsecretaria de Educação Inclusiva e Integral (Subin) da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF) e tem como objetivo preparar este público para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio, em novembro. O professor Kleber Carvalho, do Centro Educacional (CED) 06 de Ceilândia, foi o escolhido para dar a primeira aula. A trilha sonora do filme Star Wars embalou a entrada de Kleber Caverna, como é mais conhecido entre os alunos.

Esta primeira edição do projeto tem, ao todo, oito encontros na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), nos sábados que antecedem a avaliação, das 7h às 12h30. O aluno e atleta paralímpico Gabriel Barradas, do CED São Francisco de São Sebastião, era um dos mais entusiasmados. Medalhista em natação, ele não vacilou ao afirmar: “Vou fazer educação física, com certeza”.

Já a estudante Alessandra Pereira dos Santos, do Centro de Ensino Médio (CEM) 01 do Paranoá, teve, entre suas opções, jornalismo, artes cênicas ou informática. “Este projeto é muito importante porque nos incentiva a seguir estudando e fazer uma faculdade”, comemorou Alessandra. O estudante Josivaldo dos Santos, do CED Darcy Ribeiro, no Paranoá, assistia atento às aulas. “Como tem tempo que gosto de informática, sonho com uma vaga no curso de ciência da computação”, revelou.

A subsecretária de Educação Inclusiva e Integral, Vera Barros, ressaltou que a perspectiva é ampliar o atendimento e promover o curso a partir do 1º ano do ensino médio. “Inicialmente, o projeto é destinado aos estudantes do 3º ano, mas reconhecemos a relevância de um atendimento especializado que motive nossos estudantes a dar continuidade aos estudos. Eles precisam descobrir o potencial que têm para a aprovação. Nosso objetivo é minimizar as desigualdades entre os estudantes”, explicou a subsecretária.

Os estudantes contaram com atendimento especializado, como material específico dependendo da deficiência, inclusive com monitores voluntários que auxiliaram os alunos. De acordo com Maria de Jesus, mãe do estudante Augusto Barros, a iniciativa é imprescindível para acolher e empoderar os alunos. “Para o estudante que é especial esses encontros colaboram para que cheguem à faculdade”, destacou.

*Com informações da Secretaria de Educação



imagem-logo