Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Filmes e bandas dividem o jardim do CCBB para festival

São seis dias de evento gratuito. O Festival de Cinema BB DTVM está em sua segunda edição e xibe dez títulos nacionais até domingo, ao mesmo tempo em que dá espaço para shows

São seis dias de evento. Nos três primeiros, a sétima arte abraça as salas de cinema convencionais. Nos outros três, filmes dividem espaço com atrações musicais, ao ocupar o jardim do Centro Cultural Banco do Brasil. Começa hoje a 2ª edição do Festival de Cinema BB DTVM, que exibe dez títulos nacionais até domingo, ao mesmo tempo em que dá espaço para shows.

De acordo com Carol Villalobos, diretora de produção, homenagear o cinema brasileiro é uma das principais frentes da festividade. “Pegamos lançamentos de 2017 e 2018 para mostrar essa nova safra dos filmes que estão tendo incentivo (do Banco do Brasi)”, explica, em entrevista ao Jornal de Brasília.

Se pautando por aprovação e curiosidade do público, Carol aponta Bingo – O Rei das Manhãs (2017), de Daniel Rezende, como um dos destaques da programação. Pré-selecionado pelo Brasil para uma vaga ao Oscar de filme estrangeiro, o longa é exibido nesta sexta-feira (17), às 19h30. Ela destaca também o recém lançado Paraíso Perdido (2018), de Monique Gardenberg.

Ouro, Suor e Lágrimas, João, O Maestro, Divórcio, Como Nossos Pais, A Menina Índigo, Eu Fico Loko, TOC – Transtornada Obsessiva Compulsiva, Malasartes e o Duelo com a Morte completam a programação.

Para Carol Villalobos, englobar cinema e música é “misturar duas paixões culturais do brasileiro”. A combinação acontece apenas no fim de semana, com shows de banda de Brasília e nacionais.

Na sexta, após a exibição de Paraíso Perdido, o grupo Ellefante inaugura a parte dos shows, às 21h30. O trio abraça a música brasileira, guiado por um toque de psicodelia. Toque, aliás, que também envolve o som de O Terno, banda paulistana que sobe ao palco às 22h30.

No dia seguinte, sábado, Cachimbó sobe ao palco às 19h30. Formada pela baiana Laianna Victória, o brasiliense João Oliveira e o carioca Paulo Roberto, a banda é seguida pela atriz e cantora Clarice Falcão, às 22h30.

Lançado há menos de um mês, o segundo disco da banda Cachimbó, Bó, é protagonista da apresentação. “Mas como muita gente pediu o primeiro single do primeiro CD, talvez, quem sabe, Janaína apareça com outra roupagem”, adianta a vocalista.

‘MPB tunts tunts’

Misturando elementos sonoros de cada estado que forma o grupo, a brasilidade é a base do trio. “Gostamos de chamar (o som) de ‘MPB tunts tunts’ porque não temos um rótulo para enquadrar a banda. É uma brasilidade com sotaque eletrônico e roupagem pop”, resume.

O grupo vê o festival como uma oportunidade de compartilhar experiências. “Vamos mostrar nossa música pra muita gente nova e, principalmente, vamos estar juntos desses artistas. Vai ser um show de arromba!”
No domingo (19), João Pedreira e 5 a Seco se apresentam, respectivamente, no palco do evento, fechando a programação da festa, que segue rumo a solo paulista.

Festival de Cinema BB DTVM
Desta terça-feira (14) a a domingo.
No Centro Cultural Banco do Brasil (Setor de Clubes Esportivos Sul).
Entrada franca.
Programação completa: Aqui
Informações: 3108-7600. Não recomendado para menores de 16 anos.

Fonte: Jornal de Brasilia

Receita póe na conta 3 bi 600 milhões do imposto de renda

O crédito bancário para mais de 2,8 milhões de contribuintes, contemplados no terceiro lote de restituição do Imposto de Renda (IR) 2018, será feito nesta terça (15). A consulta foi aberta no último dia 8. O lote inclui restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017.

Neste lote, o valor das restituições chega a R$ 3,6 bilhões. Desse total, R$ 342,9 milhões são destinados a contribuintes com prioridade: 5.493 idosos acima de 80 anos, 43.345 entre 60 e 79 anos, 7.913 com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave e 77.492 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone, número 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível verificar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativos para tablets e smartphones para consulta à declaração e à situação cadastral no CPF. Com eles, é possível verificar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre a liberação das restituições e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da declaração do IR.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contactar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Foto/Arquivo Notibras
Fonte: Notibras

Termina hoje às 19h prazo para registro de candidaturas à Presidência

Dos 13 candidatos, cinco ainda não registraram os pedidos
Os partidos e coligações políticas têm até hoje (15) as 19h para apresentar os pedidos de registro das candidaturas. Dos 13 candidatos que tiveram os nomes aprovados em convenções partidárias, cinco não apresentaram as solicitações de registro.Ainda não apresentaram os pedidos: Marina Silva (Rede), Henrique Meirelles (MDB), João Vicente Goulart (PPL), José Maria Eymael (DC) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Até o começo da manhã desta quarta-feira oito candidatos se registraram: Alvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia (PSTU).

No total, foram confirmadas nas convenções 14 candidaturas. Porém, há um impasse em torno do nome de Manuela D’Ávila (PCdoB), que indicou a disposição de sair como vice em uma eventual chapa liderada pelo PT.

É aguardado para hoje à tarde o registro da candidatura do ex-presidente Lula. Porém, como ele está preso em Curitiba, há dúvidas se deve ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa, que o tornaria inelegível.

Propaganda

Nesta quinta-feira (16) começa a propaganda eleitoral em comício, carreata, distribuição de material impresso e propaganda na internet, desde que não paga, como sites próprios. Pela legislação, o uso de auto-falantes e equipamentos de som só pode ocorrer das 8h às 20h.

No rádio e na TV, a propaganda só começa dia 31 de agosto, após a elaboração de plano de mídia por parte dos partidos, da Justiça Eleitoral e das emissoras de TV.

Fonte: NBN Brasil

Pis/Pasep: informe-se antes de ir sacar

Fila na agência pode ser evitada: muitos beneficiados já têm o valor na conta

As cotas do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor (Pasep) começaram a ser pagas pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil a trabalhadores de todas as idades ontem. O pagamento ficou bloqueado por mais de 30 dias para que um reajuste de 8,9% fosse aplicado, em conformidade com a Lei 13.677/2018.

No Distrito Federal, muita gente fez fila nas agências para buscar informações sobre o PIS/Pasep, mas nem todas saíram de lá com o benefício. De acordo com a Caixa, não houve registro de tumultos. Mais de 20 milhões de brasileiros devem sacar um valor total de R$ 29 bilhões referentes ao PIS. O Banco do Brasil informa que 3,67 milhões de cotistas têm direito ao Pasep — serão pagos R$ 6,1 bilhões. A expectativa do Ministério do Planejamento é que os pagamentos injetem R$ 35,7 bilhões na economia do País.

Tem direito a receber as cotas quem trabalhou na iniciativa privada com carteira assinada entre 1971 e 4 de outubro de 1888 — ou foi militar ou servidor público. Se a pessoa for correntista da Caixa ou do Banco do Brasil, o valor já foi creditado na conta no último dia 8 de agosto. Nesse dia, 4,41 milhões de trabalhadores da iniciativa privada foram contemplados com R$ 3,31 bilhões, segundo a Caixa.
Apenas não correntistas devem ir a agências bancárias para sacar o PIS/Pasep. Aposentados, herdeiros, maiores de 60 anos e demais casos previstos em lei podem fazer o saque a qualquer momento, inclusive após 28 de setembro.

De mãos abanando

A aposentada Virgilina Ferreira, 85, foi com a filha a uma agência da Caixa no Sudoeste para saber se tinha direito ao saque. Ambas voltaram para casa sem dinheiro no bolso. “Moro em outra cidade, então vou resolver tudo por lá”, afirmou a mulher. A filha, Adriana Lima, 47, pensou que tinha direito à cota, mas estava enganada. “Só tive minha carteira assinada em 1992, então fui informada de que não receberia nada”, relata.

Ela aproveitou para efetuar o saque do PIS para o marido, com uma procuração em mãos. “Mas chegando aqui, me disseram que o valor tinha sido depositado na conta dele”, diz. “Ele recebeu R$ 800 e uns quebrados. Fiquei imaginando que seria um valor maior e que os bancos queriam injetar dinheiro na economia do País. Se em todos os estados for assim, não vai mudar nada”, opina. Adriana ainda não sabe o que o marido vai fazer com a cota. “Devemos gastar. É um dinheiro que não estávamos esperando”, prevê.

A psicóloga Mônica Alvares, 51, considera poupar parte do valor e gastar o restante. “Como não estava planejando, guardar pode ser bom. Estou precisando arrumar meu carro, mas também quero me divertir, ir para a balada”, brinca. Ela trabalhou algumas vezes com carteira assinada, mas presta consultoria há anos. “Nem sabia que tinha direito ao PIS. Na última vez em que conferi o extrato, vi mais de R$ 1,3 mil na conta”, comemora.

Consulte a situação por meio da internet

Muitos trabalhadores com direito ao PIS/Pasep ainda têm dúvidas sobre o procedimento de saque. Para consultar o saldo disponível, a dica é acessar o site da Caixa ou do Banco do Brasil. No caso do PIS, cotistas ou herdeiros podem verificar se têm saldo a receber por meio site www.caixa.gov.br/cotaspis, com o número de CPF em mãos. O número do NIS também serve — ele pode ser encontrado no Cartão do Cidadão, na Carteira de Trabalho antiga e na nova ou no extrato do FGTS.

Os servidores públicos civis ou militares devem acessar o site www.bb.com.br/pasep, com número do Pasep em mãos. Também serão solicitados a data de nascimento do cotista e o número do CPF. O saldo é protegido por sigilo bancário e só pode ser visto nas agências ou por correntistas, no extrato.

Entenda o PIS/Pasep

Segundo o Ministério da Fazenda, o fundo unificado proporciona ao empregado uma participação no crescimento da empresa, estimula a poupança e corrige distorções na distribuição de renda. Desde 1988, os recursos fornecidos pelas empresas privadas e pelo Estado são alocados no Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), para custear o seguro-desemprego e abono salarial, e no BNDES — onde financiam programas de desenvolvimento.

Ponto de Vista


“A melhor maneira de usar o dinheiro do PIS depende da situação atual da pessoa. Se ela tem dívida, se não deve, mas não poupa, ou se já poupa e tem perfil investidor”, explica o fundador do Hospital das Finanças, Thiago Campos. Quem está devendo pode aproveitar a renda extra para quitar o valor ou parte dele. “Muitos têm o pensamento de que o pouco não resolve e acabam gastando. Esse pensamento impede a pessoa de quitar. Melhor guardar e acumular com outras fontes para conseguir uma negociação”, recomenda. Os que não têm hábito de poupar podem usar o valor da cota para iniciar uma reserva financeira. “Sem reservas, há uma falsa sensação de segurança, mas a pessoa está vulnerável”, analisa. Para quem já tem o hábito de guardar dinheiro, o conselho é investir. “Sempre olhando para o equilíbrio. Uma alternativa é poupar só metade”, sugere. Seja qual for o perfil, o especialista considera a renda extra uma chance de melhorar a vida financeira.

Foto: Kléber Lima/Jornal de Brasilia
Fonte: Jornal de Brasilia



imagem-logo