Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 14 de agosto de 2018

Leila do Vôlei dispara na preferência para o Senado com apenas uma semana de candidatura e Cristovam se mantem estagnado

Candidata ao Senado pelo PSB no DF, a ex-secretária de Esporte e Turismo do GDF, Leila Barros, a Leila do Vôlei, com apenas uma semana em que foi anunciada para a disputa já dispara na preferência popular conforme pesquisa do Idataplan e em enquetes promovida por Blogs e meios de comunicação do DF. 

Dos treze candidatos ao Senado citados na pesquisa, dentre os dezenove apresentados pelos partidos, analisada por estatísticos, matemáticos e cientistas políticos em avaliação cientifica a conclusão é de que a disputa pelas duas vagas ficará entre os seis principais candidatos mais citados na pesquisa. Em razão de vários fatores como tempo de TV, máquina partidária e simpatia popular. 

Cristovam Buarque, Chico Leite, Izalci Lucas, Wesliam Roriz e Wasny de Roure, além de Paulo Otávio, que desistiu da candidatura, Leila está bem posicionada na primeira opção e dispara na segunda opção de voto, sempre como a preferida dentre todos, apesar de mais de noventa e cinco por cento da população não saber que ela é candidata. Tendo isso como um fator favorável ao seu crescimento eleitoral. Os demais já vinham anunciando suas pré-candidaturas. 

Cristovam Buarque aparece em primeiro lugar, mas na análise cientifica feita pelos especialistas é possível que tenha estagnado, pois a quatro meses permanece no mesmo patamar. Enquanto Chico Leite vem subindo a cada pesquisa. E Wasni de Rouri é considerado uma surpresa devido a máquina partidária do PT. Izalci Lucas e Wesliam Roriz não tem muita perspectiva devido serem considerados candidatos ligados a velha política. Já Leila do Vôlei, além de despertar a simpatia popular pelo trabalho desenvolvido como secretária de Esporte e Turismo, é muito popular em todo o Distrito Federal e tem o maior número de militantes a sua disposição face sua aproximação com os movimentos sociais, comunitários, de mulheres, estudantis e da juventude onde a militância a cada dia se oferecem voluntariamente para trabalhar em sua campanha. 

Os demais candidatos que aparecem na pesquisa, pela analise realizada poderão crescer mais pouca ameaça representam aos demais, pois diversos fatores impedem o crescimento destes como falta de apoio nos próprios partidos. 

A pesquisa ouviu 1.019 eleitores em todas as regiões do Distrito Federal, nos dias 07 e 08 de agosto e foi registrada no TSE com margem de erro de 3,1 e margem de confiança de 95 por cento. 

MSF e AGNOP: 140818\KG\AK -
Por Katharina Garcia e Ahmed Khalil 

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo