Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 22 de fevereiro de 2020

Ibaneis Rocha comemora desempenho do BRB que atingiu lucro de R$ 412,3 milhões em 12 meses

Os resultados do quarto trimestre de 2019, divulgados pelo Banco de Brasília, foi motivo de comemoração do governador Ibaneis Rocha, diante do desempenho da instituição financeira que encerrou o ano de 2019 com um lucro líquido de R$ 418 milhões. O número representa um aumento de 69,1% sobre 2018.

|Da Redação RADAR-DF|

No balanço do primeiro ano do governo, ocorrido no final do ano passado, o governador Ibaneis Rocha reiterou que o BRB, no seu governo, é banco bem diferente do BRB dos dois governos anteriores.

“É um banco que tem a menor taxa de financiamento imobiliários, as menores taxas de empréstimos consignados para os nossos servidores. É um banco que saiu das páginas policiais e está nas páginas de economia de qualquer jornal desse país”, disse ele na ocasião.

Com os resultados divulgados nesta sexta-feira, em que a instituição financeira estatal alcançou lucro líquido recorrente de R$ 129,5 milhões, no quarto trimestre de 2019, o governador voltou a comemorar: “temos um banco forte”, afirmou.

De acordo com os resultados divulgados, houve um crescimento de 78,9% em relação ao mesmo período de 2018. É o maior resultado da história do BRB. O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio foi de 27,0%. No período de doze meses, o lucro atingiu R$ 412,3 milhões, evolução de 56,8% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

O crescimento no lucro líquido recorrente foi gerado pelo aumento da margem financeira, avanço das receitas com tarifas e prestação de serviços, redução das despesas com devedores duvidosos e controle de gastos das despesas com pessoal e administrativas.

Segundo o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, “os resultados alcançados nos doze meses de 2019 mostram um BRB mais competitivo, moderno, ágil e focado na melhoria da oferta de produtos, serviços e de relacionamento com seus clientes pessoa física e jurídica”.

“Ao longo de todo o ano passado, procuramos oferecer opções mais atrativas aos nossos clientes e atuamos ao lado do setor produtivo. Para 2020, nosso planejamento estratégico é focado na expansão nacional do BRB e na oferta de um banco ainda mais completo e competitivo”, afirmou Paulo Henrique Costa.

A carteira de crédito ampla chegou a R$ 11,0 bilhões – o maior nível da história do BRB – e apresentou crescimento de 22,5% em 12 meses e de 8,6% no trimestre. O principal destaque foi o crédito consignado, cujo saldo alcançou R$ 6,09 bilhões com evolução de 27,3% em 12 meses e de 8,8% no trimestre.

As despesas com provisão para créditos de liquidação duvidosa foram de R$ 136,7 milhões no ano de 2019, uma redução de 36,5% m relação ao ano anterior. A redução na despesa decorreu da melhora na qualidade da carteira, com gestão de riscos mais eficiente, evolução dos critérios de concessão e da recuperação de créditos inadimplentes.
Inadimplência

A inadimplência encerrou o quarto trimestre de 2019 em 1,7%, redução de 0,3 pontos percentuais em relação a setembro de 2019 e dezembro de 2018, permanecendo abaixo da média de mercado, de 2,9%. Os ratings de menor risco, de AA-C, aumentaram a sua participação na carteira para 94,8% em dezembro de 2019.

As receitas com prestação de serviços e tarifas alcançaram um total de R$ 422 milhões no ano passado, crescimento de 14,4% frente a 2018. No quarto trimestre de 2019, essas receitas chegaram a R$ 130 milhões e evolução de 24,3%, quando comparada à receita do trimestre imediatamente anterior.

Merecem destaque as receitas com corretagem de seguros, que cresceram 44,1% e 42,4%, em relação ao quarto trimestre de 2018 e ao ano completo, respectivamente.
Controle de despesas

O controle das despesas foi fundamental para a evolução do lucro líquido recorrente do BRB. Os gastos com pessoal tiveram crescimento de 4,8% no ano de 2019, em relação ao ano anterior, e redução de 0,2% no quarto trimestre em relação ao período imediatamente anterior, começando a refletir os efeitos do PDVI.

As outras despesas administrativas apresentaram crescimento de 0,5% em 2019, quando comparadas ao ano anterior.
Basileia

O BRB encerrou dezembro de 2019 com índice de Basileia de 16,3%, dos quais 14,6% no capital nível I e 1,7% no capital nível II, acima do nível regulatório de 10,5%.

Em dezembro de 2019, o BRB possuía um total de 639 mil clientes ativos, crescimento de 2,0% em 12 meses. Os clientes pessoa física (PF) representam um total 613 mil, crescimento de 2,1% no trimestre. Já os clientes pessoa jurídica (PJ) se mantiveram no mesmo nível de 2018, 26 mil.

O BRB conta com 132 agências distribuídas em todas as regiões do Distrito Federal e entorno, além de presença nos estados de Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí e Tocantins.
Ao número de agências, somam-se 137 correspondentes bancários (BRB Conveniência) e 588 ATM próprios, complementados por mais de 24 mil ATM da Rede 24 horas, garantindo ao BRB cobertura de atendimento em todo território nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo