Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Equipes do Base simulam socorro a vítimas de acidente

Atividade envolveu órgãos e serviços como Samu, CBMDF, PMDF, Detran-DF e outros hospitais públicos e particulares.
Agencia Brasilia *

Hospital de Base é referência em simulações que envolvem múltiplas vítimas | Foto: Davidyson Damasceno / Iges-DF

Atores simulando serem vítimas em estado gravíssimo de uma queda fictícia de avião foram atendidos por equipes do Pronto-Socorro da Unidade de Trauma do Hospital de Base (HB), nesta quarta-feira (11), durante atividade de treinamento. A operação tem como objetivo a capacitação de profissionais para atendimento em casos que envolvam múltiplas vítimas.

Hospital de Base ganha sistema que racionaliza gastos

A simulação contou com a participação de órgãos e serviços diversos, a exemplo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), do Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF), da Polícia Militar (PMDF), do Departamento de Trânsito (Detran-DF) e de outros hospitais públicos e particulares do DF.

“O objetivo maior foi o de testar e aprimorar pronta resposta no atendimento emergencial em trauma, no âmbito de evento com múltiplas vítimas. Simulou-se um pouso forçado em que seus passageiros foram expostos a diversos tipos de mecanismos traumáticos”, explicou o cirurgião de Trauma, Lucas Flores.

No Centro de Trauma do HBDF, a simulação foi iniciada às 15h13, com a chegada do primeiro paciente. Previamente ocorreu contato junto à gerente de emergência, que rapidamente acionou todos os departamentos de urgência. As especialidades de Cirurgia do Trauma, Cirurgia Vascular, Urologia, Ortopedia e Neurocirurgia estavam em prontidão. O último paciente entrou no HB às 16h37 e a simulação foi encerrada às 17h15.

O médico Lucas Flores lembrou que o objetivo principal é testar a rotina de atendimento ao paciente grave, em evento de múltiplas vítimas, quando é exigida alta capacidade do hospital e de suas equipes. “Do total de oito pacientes encaminhados, quatro precisariam de cirurgia imediata, os demais seriam tratados em regime de urgência. Nesse processo é importante identificar falhas e corrigi-las para que, em uma situação real, haja atendimento fluido, certeiro e resolutivo”, complementou o profissional.

As simulações que envolvem múltiplas vítimas são realizadas anualmente com a participação do Hospital de Base, que é referência nesse tipo de atendimento.

* Com informações do Iges-DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo