Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 2 de maio de 2019

Preço da gasolina dispara em postos do DF

Greve de caminhoneiros causa desabastecimento de combustível em postos de gasolina da cidade de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

Aumento médio de R$ 0,07 por litro foi anunciado pela Petrobras na noite de segunda-feira (29/04/2019) e aplicado nos estabelecimentos do DF

Os postos do Distrito Federal já aplicaram o aumento de 3,5% da gasolina anunciado na noite de segunda-feira (29/04/2019) pela Petrobras. O reajuste é o maior do ano e implicou alta de R$ 0,07 por litro de combustível nas refinarias da estatal.

Por esse motivo, o preço da gasolina disparou na capital da República. Em alguns postos nesta quarta-feira (01/05/2019), o litro estava sendo vendido a R$ 4,76, no cartão de crédito.

Os preços foram reajustados já à meia-noite de terça-feira (30/04/2019) no DF. Por isso, a maior parte dos postos passou a cobrar valores superiores a R$ 4,45 pelo litro do combustível.

No posto da QI 09 do Lago Sul, o valor aplicado nas bombas é de R$ 4,62 no débito e R$ 4,76 no crédito. Em dois postos visitados pelo Metrópoles na Avenida Araucárias, em Águas Claras, e na QL 12 do Lago Sul, a gasolina comum saia por R$ 4,69 no dinheiro ou no cartão de débito.

Em Taguatinga, onde os preços costumam ser menores, a gasolina é encontrada, nesta quarta-feira (01/05/2019), por R$ 4,47 no Posto Nenen’s. O menor valor cotado pela reportagem foi no Posto Céu, na BR-070, em Ceilândia. No estabelecimento, o litro sai a R$ 4,38.

Preço final
De acordo com a Petrobras, o preço final ao consumidor atende às leis de mercado e não depende da empresa, podendo ficar acima ou abaixo do aumento nas refinarias. Sobre o valor pago pelos motoristas nas bombas, incidem tributos estaduais e municipais, além do valor da mão de obra, custos de operação e margem de lucro de cada distribuidora e de cada posto de combustível.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo”, detalhou a estatal, em nota. “A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, completou.

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos nos postos. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. “Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis”, explicou a Petrobras.

Posto Céu (Ceilândia BR-070) – R$ 4,38
Posto Nenen’s (Taguatinga Centro) – R$ 4,47
Posto Jarjour (Asa Sul) – R$ 4,53
Posto Jarjour (Asa Norte) – R$ 4,54
Posto Quadra 8 (Sobradinho) – R$ 4,59
Posto Avenida Hélio Prates (Taguatinga Norte) R$ 4,59
Posto BR (Avenida Araucárias) – R$ 4,69
Posto QL 12 (Lago Sul) – R$ 4,69
Posto Shell QI 09 (Lago Sul) – R$ 4,62 no débito e R$ 4,76 no crédito.

Com informações do Metrópoles

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo