Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 5 de maio de 2019

Greve do Metrô-DF entra no 5º dia: veja horários de funcionamento nesta segunda

Justiça determinou que serviço funcione com 80% da frota durante horários de pico. Descumprimento pode implicar multa diária de R$ 100 mil.

Por G1 DF

Passageiros aguardam para entrar em vagão do Metrô, no Distrito Federal — Foto: Mary Leal/Agência Brasília


A Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) anunciou que, mesmo com a greve dos metroviários chegando ao 5º dia da paralisação, as estações ficarão abertas em tempo integral – até as 23h30 – nos dias úteis da semana.

Nesta segunda-feira (6), no entanto, os trens vão funcionar com 80% da frota apenas das 5h30 às 10h30 e das 16h30 às 21h30. Já nos horários de menor movimento, 30% dos vagões estarão disponíveis para o transporte.

De segunda a sexta: das 5h30 às 10h30 e das 16h30 às 21h30
Sábado: das 5h30 às 10h30 e das 14h30 às 19h30
Domingo: das 7h às 19h – 30% da frota

A oferta mínima do serviço obedece a uma determinação do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10). A decisão foi divulgada nessa sexta (3). Em caso de descumprimento, a Justiça fixou multa diária de R$ 100 mil.

Veja linhas de ônibus que ganharam reforço durante greve dos metroviários


Trilho é liberado e metrô volta a funcionar no DF — Foto: Metrô-DF/Divulgação

Ao analisar a proposta, a desembargadora afirmou que o serviço prestado pela empresa é essencial e que a lei de greve obriga empresas e funcionários a manterem serviços indispensáveis mesmo durante paralisações.

O G1 entrou em contato com o sindicato dos metroviários, mas até a publicação desta reportagem não obteve resposta.

Paralisação

Os metroviários estão em greve desde quinta (2). Os servidores reivindicam a manutenção do acordo coletivo de trabalho que venceu em abril, e é assinado de dois em dois anos.

O Sindmetro pede ainda o cumprimento de sentenças judiciais que determinam o reajuste dos salários dos servidores pelo INPC. Além disso, a entidade quer um acordo para que a jornada de trabalho dos pilotos mude oficialmente de 8 horas para 6 horas diárias.

Fluxo de passageiros na estação de metrô 'Galeria', na Asa Sul, em dia de greve de metroviários — Foto: Maria Ferreira/G1

Alterações no trânsito

Em razão da greve, as faixas exclusivas para os ônibus foram liberadas para carros de passeio.

A faixa da EPNB está liberada 24 horas por dia enquanto durar a paralisação
Na W3 Sul e Norte e no Setor Policial Sul, as faixas também estão liberadas

Na EPTG, a operação dos ônibus na faixa reversa e a liberação da 4° faixa para os veículos leves no sentido da via irá funcionar normalmente nos horários de pico: das 6h às 9h e das 17h30 às 19h45. Nos demais horários, ela permanece exclusiva para ônibus.


Imagem de trânsito na EPTG no primeiro dia de greve dos metroviários — Foto: TV Globo/Reprodução

O DFTrans também colocou linhas extras de ônibus para atender as regiões de Ceilândia, Taguatinga, Águas Claras, Guará e Samambaia Norte e Sul. Ao todo, são 52 veículos a mais.

A operação será acompanhada e, caso necessário, ajustes poderão ser feitos na operação de reforço das linhas, afirmou o governo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo