Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 28 de março de 2019

GDF promete regulamentar Lei que prevê BRT exclusivo para mulheres

PL aprovado reserva 30% dos ônibus para as mulheres.

O deputado Leandro Grass (Rede) informou na sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal, desta terça-feira (26), que o GDF deverá regulamentar em breve Lei de sua autoria, aprovada na semana passada, que destina parte da frota dos ônibus que circulam no BRT exclusivamente para mulheres, nos horários de pico.

Grass explicou que se reuniu com o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro Silveira, e recebeu a sinalização de que a proposta será regulamentada em breve. O projeto aprovado na semana passada reserva 30% dos ônibus do BRT para as mulheres nos horários de pico, similar ao que acontece em outras cidades e no metrô do DF. Segundo o distrital, a população aprovou a medida em manifestações nas redes sociais e enquetes.

Metrô – O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) elogiou a iniciativa do Metrô de ampliar o horário de funcionamento, com início às 5h30 e término às 23h30, uma antiga reivindicação dos usuários. Para ele, uma medida simples, mas que beneficia a população. "Continuo na minha situação de independência, com viés de oposição, mas hoje venho elogiar o governo", completou.

Epilepsia – O deputado Delmasso (PRB) destacou a passagem do Dia Mundial de Conscientização da Epilepsia, o Dia Roxo, destinado a conscientizar a sociedade sobre a doença. A data foi criada em 2008, por uma criança de 9 anos, na Nova Escócia, no Canadá. Desde então, as pessoas se vestem de roxo e realizam ações no dia 26 de março para chamar a atenção para a epilepsia.

Delmasso, que tem uma filha com epilepsia, lembrou que no Brasil, a data começou a se intensificar a partir de 2011. E no DF, a primeira mobilização aconteceu há cinco anos. No domingo passado, associações realizaram no Parque Ana Lídia, uma mobilização de familiares e pessoas com epilepsia, que contou com palestras de bombeiros, nutricionistas e médicos. Apesar de algumas conquistas, o deputado ressaltou que o maior desafio no momento é a secretaria de saúde fazer a contratação de uma empresa para fornecer o medicamento Canabidiol.

A questão foi apontada como uma pauta suprapartidária. Os deputados Leandro Grass, Fábio Felix (Psol), Arlete Sampaio (PT), Julia Lucy (Novo) e Eduardo Pedrosa (PTC) manifestaram apoio à causa. Delmasso distribuiu aos deputados uma lapela roxa, da União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), para marcar a data.

Câncer – O deputado Jorge Vianna (Podemos) cobrou do governador Ibaneis Rocha a criação de um centro oncológico em Brasília, que já contaria até com recursos federais.

Vianna também relatou que, depois de 40 anos voltou a Bacabal (MA), onde nasceu, no Maranhão, na semana passada, e em seguida recebeu o título de cidadão honorário de Altos (PI). "O título representa muito mais para meu pai e minha mãe, que tiveram um ato de coragem de vir para Brasília para tentar a vida", completou.

Turistas – A deputada Julia Lucy (Novo) sugeriu ao GDF que disponibilize atendimento bilíngue aos turistas que chegam à cidade no aeroporto e na Praça dos Três Poderes. Segundo ela, a falta deste tipo de atendimento deixa muitos turistas estrangeiros perdido na capital.

A deputada também destacou sugestão de um deputado federal do seu partido, que criou "desperdiçometro", ferramenta similar ao "impostômetro", para calcular a quantidade de horas que o Congresso Nacional perde em discussões que não servem para nada. Julia Lucy propôs a criação de medidor semelhante na CLDF, "para que os trabalhos no legislativo local sejam mais efetivos e produtivos".

Desemprego – Já o deputado Martins Machado (PRB) cobrou a atuação dos distritais para reduzir o desemprego na cidade. O distrital levou à tribuna centenas de currículos de pessoas que o procuraram pedindo emprego nos últimos dias. Segundo ele, a situação causa incômodo, pois "por de trás de cada currículo há uma dor, um pai de família, alguém passando necessidades". "Tenho receio de terminarmos o mandato e o número de desempregados continuar no patamar atual, de 300 mil desempregados", lamentou Machado.

Luís Cláudio Alves
Fotos: Carlos Gandra
Comunicação Social – Câmara Legislativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo