Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Embaixada da Suíça inaugura uma das maiores instalações fotovoltaicas de Brasília


A Embaixada da Suíça inaugura, no dia 3 de agosto, uma das maiores instalações fotovoltaicas particulares da capital. Ao todo, serão 700 m² de placas solares capazes de gerar mais de 100 kWp – energia limpa e suficiente para abastecer os três prédios onde está localizada a representação diplomática e ainda mais duas casas no Lago Sul.

A energia solar fotovoltaica vem ganhando força no Brasil, país que registra altos índices de radiação solar. No caso de Brasília, que tem média de mais de seis horas de sol por dia, há excelentes condições para o uso desse tipo de energia renovável.

“A instalação desse equipamento em nossa sede reflete o espírito inovador suíço, a grande consciência ambiental e de desenvolvimento sustentável que o país historicamente carrega”, afirma o embaixador da Suíça no Brasil, André Regli. Por isso, o evento também celebrará os “pioneiros solares”.

Um deles é Bertrand Piccard, que completou no ano passado a volta ao mundo com o avião “Solar Impulse”, movido à energia do sol – um exemplo da inovação e da alta tecnologia suíça. O próximo desafio é um voo estratosférico com o avião “Solar Stratos”, cujas asas estão cobertas por 22 m² de placas solares.

Na inauguração da obra na embaixada, haverá exibição de filme sobre o “Solar Impulse” e uma exposição com fotografias da instalação e de projetos suíços que são referência na área. Um deles é a “Cabana Monte Rosa”, inaugurada em 2009 na região dos Alpes e construída com tecnologia de ponta e de acordo com os preceitos da sustentabilidade. Ela produz 90% de sua energia com painéis fotovoltaicos e a produção diurna é armazenada em baterias para que possa ser utilizada também à noite.

“A Suíça está em primeiro lugar em patentes de tecnologias limpas per capita, o que demonstra que está no caminho certo ao aumentar os investimentos nesse setor”, comenta o embaixador. O país já conta com edifícios no padrão “Minergie”, com consumo de energia ultrabaixo vindo de novas formas de produção energética local para aquecimento de ambientes.

No referendo realizado no dia 21 de maio, o povo suíço aprovou a “Estratégia Energética 2050”, com o objetivo de reduzir o consumo e aumentar a eficiência no setor, além de promover energias renováveis e proibir a construção de novas usinas nucleares. Seguindo a mesma linha de pensamento, a Embaixada da Suíça no Brasil busca novas formas e tecnologias para um consumo autossustentável. E o primeiro passo foi dado com a instalação fotovoltaica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo