Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 30 de outubro de 2016

Competições entre animais de raça movimentam último dia da PecBrasília

Produtores contaram com R$ 1,3 milhão do Fundo de Desenvolvimento Rural para financiamentos durante a mostra, que terminou neste sábado (29) no Parque da Granja do Torto

Mostra reuniu de 800 a mil animais, entre expostos
 e à venda, no Parque da Granja do Torto.
Mostra reuniu de 800 a mil animais, entre expostos e à venda, no Parque da Granja do Torto. 

Competições entre animais de raça e palestras da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) marcaram neste sábado (29) o último dia da 2ª Mostra Tecnológica da Pecuária do Distrito Federal e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride) – PecBrasília 2016. O evento, no Parque de Exposições Agropecuárias Granja do Torto, começou na quarta-feira (26) e teve por objetivo estimular a cadeia produtiva da pecuária regional.

Presente na feira, o secretário da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, José Guilherme Leal, disse que criadores e associações já estão confirmando participação na próxima. “Temos no primeiro semestre o grande evento da agropecuária, a AgroBrasília, e a ideia no segundo semestre é cravar essa tradição da PecBrasília”, disse. A mostra retomou as atividades do local, que não recebia exposições do setor havia sete anos.

Uma das palestras da Emater-DF hoje tratou da gestão de propriedades leiteiras. “A organização da propriedade é tão importante quanto as tecnologias empregadas”, reforçou o zootecnista da empresa pública Ricardo de Magalhães.

Seis segmentos tiveram destaque na PecBrasília: apicultura industrial, avicultura, bovinocultura de leite e de corte, caprinocultura, equideocultura e ovinocultura. Além das competições entre animais e de palestras, os visitantes puderam assistir a demonstrações de máquinas agrícolas e de tecnologias aplicadas à pecuária. Instituições financeiras facilitaram a comercialização de maquinários, veículos e animais.
Fundo de Desenvolvimento Rural vem do arrendamento de áreas ruraisPresente na feira, o secretário da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, José Guilherme Leal. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Durante a exposição, R$ 1,3 milhão do Fundo de Desenvolvimento Rural foi utilizado para financiamentos. De acordo com o secretário da Agricultura, o crédito pode ser usado para aquisição de touros, por exemplo. “O fundo é alimentado pela taxa de arrendamento paga pelos produtores pelas áreas rurais, que volta para o setor por meio do fundo”, resumiu Leal.

A PecBrasília contou ainda com estandes governamentais, como os da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), no qual se pôde conhecer o projeto de recuperação de áreas degradadas com a utilização de lodo de esgoto, e da Secretaria da Agricultura, com distribuição de sementes e mudas de ipê, jatobá-da-mata e paineira-rosa, por exemplo. Também houve exposição e venda de artesanatos e de mudas de produtores assistidos pela Emater-DF.

Segundo a pasta da Agricultura, participaram do evento aproximadamente 80 criadores dos seis segmentos e de 800 a mil animais, entre expostos e à venda. “Mobilizamos em pouco tempo vários estados para estarem aqui”, destacou o superintendente técnico da Associação dos Criadores de Zebu do Planalto, Marcelo Ricardo de Toledo, satisfeito com o resultado.

A PecBrasília é uma iniciativa da Associação dos Criadores de Zebu do Planalto e conta com diversos apoiadores, a exemplo da Secretaria da Agricultura, entre outros órgãos do governo de Brasília.
Agência Brasília
Foto: Pedro Ventura

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo