Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Dia Nacional de Combate ao Fumo 2019 foca nos riscos do narguilé

Uma sessão dele equivale a fumar 100 cigarros. Em geral, o tabaco aumenta a possibilidade de doenças coronarianas, pulmonares e diversos tipos de câncer.
Agencia Brasília *

O uso do narguilé foi o enfoque escolhido para a edição deste ano do Dia Nacional de Combate ao Fumo, lembrado em 29 de agosto. O tema da campanha 2019 éTabaco e saúde pulmonar, com o objetivo de advertir a população sobre os riscos de doenças pulmonares resultantes do consumo de tabaco e de seus produtos derivados.Foto: Breno Esaki/Secretaria de Saúde-DF

Muito consumido, principalmente, pelos mais jovens, o narguilé oferece ainda mais riscos à saúde do que o cigarro. “Os fumantes de narguilé, em uma única rodada, se expõem a um volume de fumaça equivalente ao de 100 cigarros, além de estarem consumindo um produto com um quantitativo maior de substâncias nocivas à saúde”, explica a assistente social Maria Suélita de Lima, da equipe técnica de Tabagismo da Secretaria de Saúde.

Em função dos seus efeitos, o narguilé tem sido alvo de ações da Secretaria de Saúde, por meio da distribuição de material educativo específico, palestras informativas e uma ação de fiscalização anual da Vigilância Sanitária, realizada em bares e restaurantes.

“Também oferecemos um programa para as escolas, por meio da capacitação de professores, para trabalhar o tema tabagismo e outros fatores de risco de doenças crônicas não transmissíveis, com o Programa Saber Saúde, do Instituto Nacional do Câncer”, destaca Suélita. As escolas interessadas podem fazer contato pelo e-mail escolatabagismo@gmail.com.

Câncer e outros males
Em geral, o uso de tabaco aumenta o risco de os fumantes desenvolverem doenças coronarianas, pulmonares obstrutivas crônicas e diversos tipos de câncer. 

Atualmente, as doenças crônicas são responsáveis por 72% das mortes. Destas, 63% estão relacionadas ao tabagismo. Ele, além de ser um fator de risco, é também considerado uma doença crônica.
Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

A exposição prolongada à fumaça do cigarro pelos fumantes passivos também é nociva à saúde. Na corrente primária da fumaça, aquela que sai da boca do fumante, foi encontrada mais de 4,7 mil substâncias tóxicas, das quais 43 são comprovadamente cancerígenas.

“Na corrente secundária, aquela fumaça que exala da ponta do cigarro, encontramos três vezes mais nicotina, 69 substâncias cancerígenas e até oito vezes mais nitrosaminas”, frisa Maria Suélita.

Ela destaca, ainda, o fumo de terceira mão, que é aquele cheiro forte que fica nos móveis, paredes, no carro dos fumantes. “É onde encontramos a combinação de nicotina, mais fumaça do tabaco, mais ácido nitroso, o que resulta na nitrosamina, substância comprovadamente cancerígena”, complementa.

Que é difícil, é

Para quem pretende parar de fumar, é possível conseguir sozinho. Porém, é mais difícil. A taxa de sucesso é de 3% a 5%. Ao decidir largar o cigarro, algumas dicas podem ser úteis nessa tarefa.
Quer parar? Reflita sobre o que o motiva, marque o dia, gaste energia com atividades físicas, mude a rotina, pense nos benefícios que você irá terMaria Suélita de Lima, da equipe técnica de Tabagismo da Secretaria de Saúde

Segundo a profissional, o desejo é fundamental ao tomar a decisão de parar de fumar. “A pessoa interessada também pode buscar apoio nas unidades de tratamento de fumantes, disponíveis em todas as Regiões de Saúde”, ensina.

Ao todo, 77 unidades de saúde ofertam tratamento para fumantes na rede pública do DF. “A base do tratamento é a abordagem cognitiva comportamental, por meio de atendimentos em grupos, com duração de quatro a cinco semanas sequenciais e encontros de manutenção até completar um ano. Existe também o apoio medicamentoso, quando indicado”, explica.

O índice de cessação, medido na quarta sessão, é de 41,7 %. A literatura considera trabalho de excelência os que conseguem uma abstinência em torno de 35%.

Ação educativa

Para lembrar o Dia Nacional de Combate ao Fumo, a equipe Técnica do Programa de Controle do Tabagismo, em parceria com o Sesc, fará uma ação educativa na marquise do BRB, na quadra 5, do Setor Comercial Sul, nesta quinta (29), até as 15h. Estão previstas atividades como orientação sobre tabagismo, nutrição e saúde bucal, aferição da pressão arterial e teste de dependência à nicotina. Em casos de necessidade, haverá encaminhamento para as unidades de tratamento do tabagismo.

Para sensibilizar

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado em 29 de agosto, tem como objetivo reforçar as ações nacionais de sensibilização e mobilização da população para os danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco. Criado em 1986, pela Lei Federal nº 7.488, a data inaugura a normatização voltada ao controle do tabagismo como problema de saúde coletiva.

* Com informações da Secretaria de Saúde-DF

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo