Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 22 de julho de 2017

Avião da Latam aborta decolagem com freada brusca após problema no DF

Até as 20h30, motivo não tinha sido divulgado; voo seguia para Congonhas. Avião deu 'tranco', retornou ao finger e desembarcou passageiros com conexão; Latam diz apurar ocorrido.

Por Mateus Rodrigues e Maria Fernanda Erdelyi, G1 DF e TV Globo

Interior de avião que interrompeu decolagem no aeroporto JK, em Brasília (Foto: Maria Fernanda Erdelyi/TV Globo)

Um avião da Latam que sairia do aeroporto de Brasília para Congonhas, em São Paulo, na noite desta sexta-feira (21) teve de interromper a decolagem e retornar para o início da pista. Previsto para sair às 18h35, o avião só começou a taxiar novamente por volta das 20h35 – 20 minutos após o horário estimado para pouso.

Em nota, a Latam afirmou que a decolagem foi interrompida em solo "devido a uma questão técnica na aeronave", e que este é um "procedimento padrão de segurança na aviação". O G1 insistiu, mas a companhia não detalhou qual foi o problema enfrentado pelo avião.

Apesar das reclamações de passageiros, não houve tumulto no interior da aeronave ou no saguão do aeroporto JK. Segundo o consórcio Inframerica, que administra o terminal, o avião não chegou a entrar na pista de decolagem, e o problema não gerou atrasos em outros voos.

De acordo com passageiros, o avião chegou a ganhar velocidade na pista de decolagem, mas freou de modo abrupto, com um "tranco". A aeronave, um Airbus A319, voltou ao finger (ponte de embarque), e alguns clientes foram liberados para voltar ao saguão.

A tentativa frustrada de decolagem aconteceu no horário previsto para o voo, às 18h35. Mais de uma hora depois, sem solução para o problema, a companhia pediu que desembarcassem os passageiros com conexões para outros aeroportos – Navegantes e Florianópolis (SC), Vitória (ES), Campo Grande (MS), Bauru (SP) e Porto Alegre (RS), por exemplo.

Em seguida, às 20h20, o comandante usou o sistema de som da aeronave para afirmar que "estava tudo 100%" com o avião, mas era preciso aguardar uma nova autorização do aeroporto para decolar, respeitando a fila de voos previstos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo