Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Prevenção da violência com o esporte ganha reforço internacional

Curso oferecido pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime vai capacitar 22 professores de educação física da rede pública, que dão aulas no programa Esporte à Meia-Noite

Jovens atendidos pelos 11 centros olímpicos e paraolímpicos do Distrito Federal e pelo programa Esporte à Meia-Noite terão as atividades de prevenção à violência por meio de práticas desportivas reforçadas. Em 2017, 22 professores de educação física das unidades farão curso de capacitação do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).O representante da UNODC no Brasil, Rafael Franzini. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

De acordo com o coordenador dos Centros Olímpicos, Paraolímpicos e Espaços Esportivos, da Secretaria Adjunta do Esporte e Lazer, Marco Aurélio Guedes, a ideia é que os profissionais capacitados passem pelo processo de seleção em janeiro e que as atividades comecem em abril.

“Temos que compreender a capacidade dos jovens e trazê-los para a cultura do esporte, para prepará-los para o futuro”, avaliou a secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar, durante a cerimônia de assinatura do memorando de entendimento entre o governo de Brasília e a entidade internacional nesta quarta-feira (7). A secretária ressaltou ainda o programa como uma das estratégias do Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida.
Parceria entre governo e entidade internacional

O representante da UNODC no Brasil, Rafael Franzini, entende que “sociedades pacíficas e inclusivas sejam construídas por políticas voltadas para as pessoas e na justiça para todos”. Segundo ele, prevenir a criminalidade juvenil por meio do esporte fortalece as instituições. “Estamos focados em atividades que desenvolvam mecanismos para amenizar as vulnerabilidades desses jovens, que sabemos estar associadas ao envolvimento no crime e no uso de drogas.”

Outras frentes de atuação da entidade mundial no Brasil são programas de integração social para presidiários e a garantia de conhecimento sobre o estado de direito nas escolas e faculdades.

Autoridades, atletas, adolescentes, professores, representantes de movimentos sociais e de organizações internacionais ocuparam a tribuna de honra do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. Os convidados prestigiaram o dueto da banda do Corpo de Bombeiros Militar do DF, que executou o Hino Nacional e o Hino a Brasília, e assistiram a uma apresentação de caratê dos alunos do Centro Olímpico e Paralímpico de Sobradinho.Na solenidade, o representante da UNODC no Brasil, Rafael Franzini, recebeu um quadro pintado por jovens que participam de movimentos sociais. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Na solenidade, o representante da UNODC recebeu um quadro pintado por jovens que participam do programa Picasso não Pichava. A obra foi entregue por representantes dos projetos sociais Educafro, Renê Santos, e Parque Sonoro, João Kaster Corrêa, ambos membros também do DF em Movimento.

A secretária do Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, destacou as práticas esportivas como grandes chaves para a transformação pessoal e para a construção do caráter de crianças e adolescentes. “O esporte ensina a conviver com as diferenças, aprender o valor do outro, respeitar o próximo e a lidar diariamente com as frustrações”, resumiu. “Assim, aprendemos que há uma chance para fazer diferente todos os dias”, avaliou a atleta.
"O esporte ensina a conviver com as diferenças, aprender o valor do outro, respeitar o próximo"Leila Barros, secretária do Esporte, Turismo e Lazer do DF

“Acreditamos na participação, no controle social e no processo permanente de diálogo”, reforçou a colaboradora do governo de Brasília Márcia Rollemberg, esposa do governador.

Assinaram o documento como testemunhas os oficiais de Justiça da UNODC de Viena, na Aústria, Johannes de Haan e Wadih Maalouf, o representante Rafael Franzini, as secretárias da Segurança Pública, Márcia de Alencar, e do Esporte, Leila Barros, e a colaboradora Márcia Rollemberg. O memorando será encaminhado ao governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, que deve assiná-lo nos próximos dias.
Esporte à Meia-Noite está em nove regiões administrativas

O programa foi criado em 1999 e atende diariamente cerca de 300 adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade em dez núcleos de prática em nove regiões administrativas: Ceilândia. Gama, Estrutural, Itapoã, Planaltina, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião e Sobradinho II.

As aulas, ministradas por 22 professores de educação física da Secretaria de Educação, ocorrem de segunda a sexta feira, das 22 horas às 2 horas do dia seguinte. Entre as práticas estão basquete, boxe, damas, dominó, futebol, tênis de mesa, vôlei e xadrez.

Em agosto, o atendimento foi estendido para 711 meninos e meninas em conflito com a lei das unidades do sistema socioeducativo do DF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo