Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Brasília tem a terceira menor inflação do País

Acumulado do ano é de 4,17%, maior apenas que o de Curitiba (PR) e o de Vitória (ES). A média nacional do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo é de 5,78%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) medido em Brasília até outubro foi de 4,17%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com esse acumulado no ano, a capital federal apresenta a terceira menor inflação do País entre 13 capitais avaliadas, atrás somente de Curitiba (PR) e Vitória (ES), que registraram 4,12% e
4,14% respectivamente. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (16) pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).Acumulado do ano é de 4,17%, maior apenas que o de Curitiba (PR) e o de Vitória (ES). Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (16) pela Codeplan. 

A variação ainda é menor se comparada com a média nacional para o período, de 5,78%. “Atribuímos essa desaceleração principalmente à deflação de 0,33% em itens de alimentação e bebida, grupo de maior peso na estrutura do índice”, explicou o gerente de Contas e Estudos Setoriais da Codeplan, Juçanio Umbelino de Souza.

No entanto, o mês passado registrou 0,36% de variação, ficando 0,14% acima do índice de setembro e 0,10% se comparado com a média nacional, de 0,26% para outubro. A alta foi puxada pelos valores das passagens aéreas, dos aluguéis e da tarifa de energia elétrica.

De acordo com a análise, para novembro e dezembro, a expectativa é de alta no grupo habitação. A justificativa é a implementação de tarifa extra para estimular a redução no consumo de água em virtude dos baixos níveis dos reservatórios que abastecem o Distrito Federal. “Apesar disso, estimamos que a inflação feche o ano abaixo da meta oficial de 6,5%”, acredita o diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan, Bruno de Oliveira Cruz.
“Atribuímos essa desaceleração principalmente à deflação de 0,33% em itens de alimentação e bebida, grupo de maior peso na estrutura do índice”Juçanio Umbelino de Souza, gerente de Contas e Estudos Setoriais da Codeplan

O IPCA tem por objetivo medir a inflação de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo referentes ao consumo pessoal das famílias cujo rendimento varia de 1 a 40 salários mínimos.
INPC segue tendência de queda

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) saiu de 0,17% em setembro para 0,21% em outubro. No acumulado do ano, ele registrou 3,91%, contra os 3,70% até setembro. Porém, a exemplo do observado no IPCA, esse índice está distante da média nacional, de 6,36% nesses dez meses.
Preços de ovos e grãos tiveram recuo

Após a apresentação dos dados do IPCA e do INPC, especialistas da Seção de Controle de Portaria e Estatística da Centrais de Abastecimento (Ceasa)divulgaram o Índice Ceasa do Distrito Federal referente a outubro. De acordo com o levantamento, ovos e grãos apresentaram deflação de -2,79%, justificada pela queda nos custos dos insumos para produção.

Porém, o índice geral saltou de -5,48% em setembro para 2,49% no mês passado, principalmente puxados pelas altas de 1,78% no preço das frutas e de 4,36% nos valores pagos nos legumes.

Para os próximos meses, a expectativa é que, com a chegada das chuvas, os preços dos produtos característicos da estação apresentem redução.

O Índice Ceasa demonstra o movimento dos preços praticados no mercado atacadista do DF e acompanha 66 itens hortifrutigranjeiro relevantes na alimentação do brasileiro.

Agência Brasília
Foto: Tony Winston

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo