ANÚNCIO

header ads

Angola celebra os 41 anos de independência no Clube Naval

Presente ao ato, governador Rodrigo Rollemberg destaca a integração cultural e os acordos de cooperação que unem os dois povos. Governo de Brasília doou terreno para construção da embaixada do país.

A embaixada da República de Angola comemorou, nesta sexta-feira (11), os 41 anos de independência do país – até 1975, a nação era uma colônia portuguesa. A celebração ocorreu no Clube Naval e reuniu autoridades dos governos angolano e brasileiro.O secretário-geral do Ministério de Relações Exteriores do Brasil, Marcos Galvão; o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg; e o embaixador da república de Angola no Brasil, Nelson Cosme. 

Presente, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, ressaltou a integração cultural e os acordos entre os dois povos. “Eu tive o privilégio de ter dado o passo importante para garantir o terreno onde Angola vai construir a embaixada“, lembrou ele.

Segundo o secretário-geral do Ministério de Relações Exteriores do Brasil, Marcos Galvão, o País foi o primeiro a reconhecer a independência da ex-colônia portuguesa. “Brasil e Angola são mais do que parceiros internacionais, são irmãos de laços de sangue, pela cultura e história”
"Brasil e Angola são mais do que parceiros internacionais, são irmãos de laços de sangue, pela cultura e história"Marcos Galvão, secretário-geral do Itamaraty

O embaixador da república da Angola no Brasil, Nelson Cosme, comemorou a proclamação da independência do país que, segundo ele, vem sofrendo com a crise global. “Atualmente, passamos por um momento de dificuldade para manter a estabilidade econômica”.
Senai Brasil Fashion no Museu da República

Ainda nesta noite, o governador de Brasília prestigiou a terceira edição do Senai Brasil Fashion, realizada no Museu Nacional da República. O desfile apresenta peças criadas por estilistas do projeto de Educação Profissional, do Serviço Nacional da Indústria (Senai).
R$ 100 bilhõesMovimento da indústria têxtil no Brasil por ano

Doze alunos da instituição tiveram os trabalhos sobre vestuário inspirados pelos estilistas Alexandre Herchcovith, Lenny Niemeyer, Ronaldo Fraga e Lino Villaventura.

Rollemberg ressaltou a importância da moda para a economia e para a cultura.

“É uma indústria que desperta cada vez mais interesse de muita gente, movimenta os talentos a usar a criatividade e inovação”, disse. De acordo com o Senai, o setor têxtil e de vestuário movimenta mais de R$ 100 bilhões por ano no Brasil.
Agência Brasília
Foto: Pedro Ventura

Postar um comentário

0 Comentários