Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Renda domiciliar cai 26% no Lago Norte em três anos, diz pesquisa

Com uma população estimada em 37.455 habitantes, o Lago Norte apresentou uma queda de 26% na renda domiciliar, em comparação com 2013. Entretanto, continua sendo uma das mais altas do Distrito Federal, ficando atrás apenas do Park Way, Sudoeste/Ocidental e Jardim Botânico. Os dados são da Pesquisa Distrital por Amostras de Domicílios (PDAD), divulgados nesta quinta-feira (06) pela Companhia de Planejamento do DF (Codeplan).

No ano de 2013, a renda domiciliar média mensal do Lago Norte era de R$ 16.883,62. Neste ano, diminuiu para R$ 12.598,00, o que corresponde a 14,32 salários mínimos. Porém, a renda média por pessoa aumentou: em 2013, era R$ 4.558,40, e, em 2016, foi para R$ 4.736,75.

O Índice de Gini – que mede a concentração de renda – piorou em relação a 2013. De 0,388 foi para 0,450. Quanto mais próximo de 1, menos igualitário é o local. Com base nisso, no Lago Norte, houve um aumento na desigualdade entre os rendimentos dos mais pobres e dos mais ricos.

Segundo o administrador do Lago Norte, Marcos Woortmann, há diversas variáveis que contribuíram para esse resultado, sendo as construções irregulares um dos principais motivos do decréscimo.

“O número de edificações irregulares aumentou consideravelmente, em detrimento ao número da expansão regular, que também ocorreu”, explica o administrador.

Além das construções, existem casos em que trabalhadores domésticos, que pernoitam nas residências, declaram ser moradores do Lago Norte. “São elementos pequenos, mas que reunidos apresentam uma diferença na região”, completa Woortmann.

Perfil dos moradores

Do total dos habitantes, 51% encontram-se na faixa etária de 25 a 59 anos. As crianças e adolescentes, de zero a 14 anos, representam 13% da população. E os idosos somam 25%.

A escolaridade da população do Lago Norte concentra-se, com 56%, no Ensino Superior Completo, sendo que apenas 0,44% são analfabetos. Os ocupados desempenham as atividades principalmente na Administração Pública (34%) e no Comércio (21%).

Além disso, a maioria dos moradores da região trabalha no Plano Piloto (63,02%). Já no próprio Lago Norte, são 18,77%. O percentual traduz o aumento de postos de trabalho na Região Administrativa, que subiu de 14,38%, em 2013, para 18,77%, em 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo