Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Secretaria de Segurança garante que regiões mais violentas do DF terão reforço na segurança


Angelo Miguel

A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal anunciou, nesta segunda-feira (19), que irá reforçar a ação da Polícia Militar em oito regiões administrativas da capital federal. A medida foi tomada após uma reunião com 37 conselheiros de Segurança do DF com o comando da PM. Os batalhões têm até novembro para apresentar os primeiros resultados.


Segundo a secretária Márcia Alencar, 65% dos crimes de roubo e furto na capital ocorrem em Ceilândia, Planaltina, Samambaia, São Sebastião, Taguatinga, Estrutural, Plano Piloto e Santa Maria. Para ela, 75% estão relacionados a crimes contra pedestres, tendo como principal alvo aparelhos celulares.

Outro ponto abordado na reunião foi a questão dos jovens que se encontram em situação de vulnerabilidade nessas regiões. “Eles precisam de atenção redobrada e precisam ser recuperados da atividade criminosa”, disse.

“Os jovens que estão mais vulneráveis, nas áreas mais sensíveis de Brasília, são o nosso foco das estratégias para o próximo trimestre. Nós sabemos que o pico da criminalidade tem uma faixa etária, que envolve a juventude”, detalhou a secretária. De acordo com ela, foram apontados aproximadamente 3,6 mil jovens responsáveis por uma quantidade significativa de reincidências criminais.

A faixa etária dos envolvidos, segundo Márcia, varia de 16 a 24 anos, e a maioria dos delitos cometidos envolve roubo de celular. “Eles só se deslocam de seus ambientes e passam o dia replicando sua ação em outros lugares.” Quanto ao horário em que os crimes costumam ocorrer, há uma variação a depender de cada local. Na Estrutural, por exemplo, os intervalos das 5 às 8 horas e das 17 às 20 horas são os com mais registros.

Falta de efetivo

Márcia disse reconhecer a falta de efetivo da PM no DF, mas afirmou que o quadro só poderá ser regulado às necessidades atuais com a ajuda da União. Ainda segundo a secretária, haverá um concurso com 2 mil policiais em 2017, sendo que 500 serão convocados em 2018, 750 em 2019 e outros 750 em 2020.

Reestruturação dos batalhões de Polícia Militar

Uma das medidas que possibilitará as ações planejadas pela secretaria com as forças de segurança é a reestruturação iniciada pela Polícia Militar em seus batalhões. A iniciativa, segundo o comandante-geral da Polícia Militar, Marcos Antonio Nunes de Oliveira, resultou na abertura de 11 novas unidades e deve tirar da área administrativa para as ruas de Brasília pelo menos 800 policiais. “Estamos racionalizando a estrutura administrativa para sobrar mais policiais para as ruas”, contou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo