Últimas >>
Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Filme premiado em Cannes marca abertura do Festival de Brasília

Longa-metragem Cinema Novo foi exibido na noite desta quarta-feira (20) na solenidade de início da 49ª edição do evento.

Aberta oficialmente nesta terça-feira (20), a 49ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro transformará o Cine Brasília (106/107 Sul) em vitrine da produção do cinema nacional. Nos próximos sete dias, o público terá a oportunidade de conhecer 21 obras, entre curtas, médias e longas-metragens, das cinco regiões brasileiras.O diretor Eryk Rocha com a equipe do longa Cinema Novo, exibido na noite desta quarta-feira (20) na solenidade de início da 49ª edição do evento. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Na solenidade fechada para convidados, foi exibido Cinema Novo, do diretor Eryk Rocha, premiado com o Olho de Ouro (melhor documentário) no Festival de Cannes em maio deste ano. O filme apresenta uma perspectiva sobre o movimento cinematográfico brasileiro dos anos 1960 e 1970, do qual o cineasta Glauber Rocha, pai do diretor, é expoente.

Rocha definiu a exibição no festival como um momento importante de sua carreira. “Será a primeira vez que o filme é passado no Brasil, e estou extremamente feliz que ele nasça oficialmente em Brasília”, disse, antes da projeção. A obra premiada é resultado de um trabalho iniciado em 2008 e finalizado em 2015. A ideia inicial, de acordo com o diretor, era manter viva a memória de cineastas antigos, que participaram ativamente do movimento em 1960. “Capturamos as energias criativas do Cinema Novo e lembramos de onde viemos, qual é a nossa origem cinematográfica e política”, disse.
"Será a primeira vez que o filme é passado no Brasil, e estou extremamente feliz que ele nasça oficialmente em Brasília"Eryk Rocha, diretor do documentário Cinema Novo

Antes do longa-metragem, o média Improvável Encontro, de Lauro Escorel, ocupou a tela do Cine Brasília. O documentário narra o olhar dos fotógrafos José Medeiros e Thomaz Farkas, a influência e amizade entre eles e o trabalho significativo que tiveram na obra fotográfica do Brasil. Na solenidade de abertura, Escorel agradeceu à curadoria do festival pelo convite e disse estar muito feliz com a oportunidade de apresentá-lo na cidade.

As duas produções serão reprisadas nesta quinta-feira (22), em sessão gratuita no Cine Cultura Liberty Mall (SCN, Quadra 2, Bloco D).Exibição do longa metragem Cinema Novo, de Eryk Rocha. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

O secretário de Cultura, Guilherme Reis, destacou que o evento é motivo de orgulho para os brasilienses e adiantou que esta edição é um ensaio para o 50º festival. “Aumentamos a quantidade de longas da mostra competitiva para dar ainda mais visibilidade a esse recorte da produção brasileira e trouxemos excelentes títulos fora da competição, com as mostras paralelas, que trazem reflexões políticas.” A colaboradora do governo Márcia Rolemberg prestigiou o evento ao lado do secretário de Cultura.
Programação do 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

Desta quarta (21) até segunda-feira (26), serão exibidos diariamente no Cine Brasília (106/107 Sul) obras concorrentes de curtas e médias-metragens e um longa-metragem. Os filmes da mostra competitiva concorrem, em 24 categorias, a prêmios no valor total de R$ 340 mil. O primeiro lugar ganhará R$ 100 mil.

Os ingressos custam R$ 12 (inteira). No dia seguinte à exibição, haverá reprise gratuita dessas produções, às 15 horas, na Sala 4 do Cine Cultura Liberty Mall (SCN, Quadra 2, Bloco D). A programação completa do festival conta ainda com mostras paralelas, seminários, palestras, encontros, workshops, sessões especiais e com o 2º Festival de Filmes de Curta-Metragem das Escolas Públicas.



EDIÇÃO: MARINA MERCANTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário



imagem-logo